Fechamento anual 2018...

   Já reparou como americano adora falar a respeito da renda ativa de forma anualizada, quantas vezes você já leu artigos ou ouviu um podcasts em que a pessoa diz ganhar um salário de 50 mil dólares? Aí vc pensa…. puts americano é rico mesmo, 50 mil dólares por mês?!?! E então descobre que na verdade são 50 mil dólares por ano e ainda por cima bruto (sem impostos). Não sei bem porque fazem isso por lá mas falar em salário líquido mensal para um americano não faz muito sentido para ele, já aqui no Brasil eu nunca ouvi alguém falando em salário anual bruto, nós brasileiros sempre que falamos no assunto comparamos o quanto entra por mês de forma líquida.

   Uma única vez enquanto eu ainda trabalhava no Brasil fiz a comparação dos rendimentos de forma anualizada com um colega que ocupava a mesma posição em uma outra empresa, apesar do nosso salário líquido mensal ser bem próximo, quando comparamos o rendimento bruto anual a diferença chegou na casa do 30 mil reais, quantia que não pode ser menosprezada! Além de ganhar um pouco mais doque ele, no geral a minha empresa ainda tinha plano de aposentadoria com co-participação e na média eu voava um pouco mais todos os meses, no final dava essa diferença significativa. Lembro que na época simplesmente comparamos os demonstrativos de IR…





   Acho que esse negócio de parcelar as coisas é da cultura brasileira, parcelamos não só nossas compras em 12 vezes mas também o salário em 12 vezes e ainda achamos que o 13 salário é um benefício quando na verdade é falcatrua da lei trabalhista criada para favorecer os patrões, não vou falar sobre como o 13 funciona mas você pode entender melhor esse “benefício” no vídeo abaixo:






   Acredito que assim como eu quando a gente para e faz uma contabilidade anual tomamos dois sustos, o primeiro susto é “nossa quanto dinheiro entrou!” e o segundo “p%t@ que p@r%u, como é que eu fui gastar tanto com isso?!?!”. Por anotar todos os meus gastos eu consigo ter uma medida exata de quanto e para onde meu dinheiro está indo, mesmo assim se não fizer um acompanhamento minucioso a gente acaba tomando susto no final do ano. Já a algum tempo eu me toquei que viagens de férias estavam pesando no meu orçamento, sabendo disso tentei reduzir o número de viagens anuais mas mesmo assim mais uma vez não consegui reduzir esse gasto devido à viagem que fiz para a Islândia, usei a desculpa de que seria minha última viagem antes de me aposentar e “quebrei a banca” ao escolher conhecer um dos países mais caros do mundo conforme descrevi nesse post AQUI, no final mais uma vez viagens foi oque mais pesou no meu orçamento anual. Pelo menos não podem acusar que o Sr.IF365 de ser muquirana e não aproveita o hoje... (mesmo eu achando o custo benefício dessas viagens baixo).


   Apesar de tudo 2018 foi um ano mais econômico que o anterior e porque trabalhei mais acabei ganhando mais dinheiro também, dessa forma como oque realmente interessa é a diferença entra gastos e receita posso chamar 2018 de um ano positivo e de crescimento financeiro quando comparado à 2017. Para se ter um ideia em 2018 obtive receita ativa de R$700.000,00 contra R$570.000,00 em 2017, alta de R$130.000,00. Já os gastos em 2018 foram de R$101.000 contra R$120.000 em 2017, diferença de quase 20 mil reais. Ou seja em 2018 consegui guardar a mais R$150.000,00. Os números acima são apenas da renda ativa e não considerei ganhos com investimentos.


   Conforme falei sempre que fazemos um balanço anual são dois sustos, quando considero o crescimento patrimonial tomo o primeiro "susto positivo" vendo que em 2014 (quando comecei com meus planos de IF) meu patrimônio cresceu "apenas" 317 mil reais naquele ano, enquanto nos anos seguintes conforme fui me comprometendo mais com meus planos de independência financeira obtive resultados bem mais expressivos.


Crescimento patrimonial anualizado:

2014 - R$317.000,00
2015 - R$410.000,00
2016 - R$701.000,00
2017 - R$615.000,00
2018- R$790.000,00



   Já o segundo susto fica por conta dos gasto e do “p%t@ que p@r%u, como é que eu fui gastar tanto com isso?!?!”, apesar de ter gasto menos esse ano ainda me assombra ver que em 2018 sem perceber gastei R$3.400,00 em café, ainda mais quando vejo que com a manutenção do carro e seguro foram “só” R$3.200,00! Tem algo errado na sua vida quando se gasta mais com cafezinho doque com o carro (o pior é que estou escrevendo esse post sentando no Starbucks da esquina!rs)


Meus gastos principais esse ano foram:

Férias: R$36.200,00
Supermercado: R$14.500,00
Gastos com a casa (que agora está finalmente alugada): R$8.000,00
Internet: R$6.300,00
Comer fora: R$6.100,00
Café: R$3.400,00
Veículo: R$3.200,00
Saúde: R$3.100,00


   Enfim meus amigo, esse foi o último post do ano, como sempre vou trabalhar nessa data mas desejo a todos um excelente 2019. Será um ano interessante e de muitas mudanças em todas as esferas na minha vida, espero no final do ano que vem ter uma história de sucesso para contar no fechamento anual. Até 2019!


Sr.IF365