Qual deveria ser o patrimônio acumulado em função da sua idade...

   Mais uma vez me inspiro nos excelentes artigos que o "Aposente Aos 40" escreve em seu blog, nesse caso “11 SINAIS QUE VOCÊ SERÁ RICO, MESMO QUE NÃO PAREÇA AGORA.” (caso não tenha lido sugiro dar uma passada por lá), gostaria de tomar carona no assunto e falar sobre qual deveria ser seu patrimônio em função da sua idade para saber se está ou não no caminho correto rumo à uma aposentadoria segura.






   Certa vez li uma reportagem explicando como calcular qual deveria ser o patrimônio acumulado em função da sua idade, eu particularmente faço uso de projeções e planilhas para estimar meu patrimônio ao longo do tempo e principalmente a renda que terei ao atingir a IF em 2019. Mas se você pretende se aposentar de maneira convencional em torno dos 67 anos, fazendo uso do INSS e complementando os rendimentos através de investimentos a fórmula que o site oferece me parece razoável. Basicamente deve-se multiplicar o rendimento anual BRUTO pela sua idade e dividir por 10. Então alguém que ganha por ano R$72.000,00 bruto (ou R$6.000,00 bruto por mês) e tem 27 anos de idade deveria ter acumulado um patrimônio de R$194.400,00 (72.000,00 vezes 27 anos dividido por 10). Se essa pessoa guardou menos que isso até o momento seria motivo de alerta para a aposentadoria, já se guardou mais pode ser que esteja no caminho de uma aposentadoria antecipada.

  A fórmula me parece bem razoável se for levado em conta que o patrimônio será usado para gerar uma renda complementar ao INSS, sem contar que um profissional tende a receber aumentos ao longo da carreira, seja através de promoções ou mudanças de emprego. Se a fórmula for aplicada a uma pessoa próxima da aposentadoria e com um bom salário (que é o esperado de um profissional em fim de carreira) podemos ver que os valores são bem realistas, imagine um indivíduo que ganha R$180.000,00 bruto (ou 15.000,00 por mês) e está com 65 anos de idade. Seu patrimônio já proximo da aposentadoria segundo a fórmula seria de R$1.170.000,00, aplicando-se a regra dos 4% para aposentadoria teria uma um rendimento complementar de R$3.900,00 por mês nos valores de hoje. Se o teto do INSS é aproximadamente R$5.600,00 chagaríamos a uma renda final de R$9.500,00 por mês, na minha opinião um valor confortável para um casal com filhos criados sobreviver.

  Note que tal fórmula se aplica a uma aposentadoria convencional e complementada, se o objetivo é FIRE (Independência Financeira e Aposentadoria Antecipada) os números deixam a desejar, como disse faço projeções usando uma planilha “Frankenstein” que criei ao longo dos anos e através dela acompanho o crescimento da minha renda passiva e patrimônio. Porém como já comentei meu foco é apenas na renda passiva, preciso que o montante principal gere renda suficiente não só para viver como também repor a inflação e quem sabe até se multiplicar sozinho ao longo dos anos. Se eu fosse me basear na fórmula convencional meu patrimônio hoje deveria estar em R$2.200.00,00 aos 41 anos de idade, para minha surpresa não é um número muito distante da realidade e talvez esse patrimônio seja capaz de gerar uma renda perpétua para me sustentar. Porém o sucesso da fórmula no meu caso é devido à distorção que meu atual salário causa uma vez que trabalho no exterior, em uma situação normal caso ainda estivesse trabalhando no Brasil não seria possível usar a fórmula para calcular uma aposentaria antecipada.

  Independência Financeira e Aposentadoria Antecipada requerem disciplina e planejamento, fórmulas prontas são bastante genéricas e não refletem a realidade de cada indivíduo, apesar de servirem como referência não substituem um estudo aprofundado dos rendimentos e gastos no presente e principalmente no futuro.

   E você? Está ou não no caminho de uma aposentadoria segura? Deixe seu comentário...

Sr IF365