Como pretendo investir após a IF…

   Um ponto importante para quem pretende se aposentar cedo é a necessidade de estar atento à "inflação pessoal" que tende a corroer fortemente o patrimônio ao longo dos anos, chamo de "inflação pessoal" aquela que você calcula com base nos produtos e serviços que consome, por exemplo de nada adianta levar em consideração a variação do preço do combustível se você não tem carro. Para controlar minha inflação pessoal tomo nota de absolutamente todos os meus gastos conforme já descrevi em um post anterior, caso ainda não tenha lido clique AQUI.





   Para enfrentar essa perda do poder aquisitivo será preciso reinvestir parte da minha renda passiva, porém uma vez que eu começar a viver a independência financeira e aposentadoria antecipada pretendo investir parte da renda não só para vencer os efeitos nefastos da inflação mas também para iniciar um processo lento de diversificação patrimonial. Até a data da “aposentadoria antecipada” praticamente todos os meu recursos estarão investido no Brasil, isso cria um certo desconforto devido ao medo da instabilidade política e econômica que sempre dominou a história de nossa nação. Infelizmente esse é um mal necessário rumo à IF, o mesmo risco que me deixa apreensivo também alimenta a necessite de altas taxas de juros e remuneração elevadas dos investimentos no país. Porém uma vez que eu passe a viver de renda a intenção é que parte dos rendimentos possa ser reinvestido fora do Brasil, não terei mais a possibilidade de fazer aportes “gigantescos” como os que eu faço hoje mas mesmo assim devem gerar uma boa base de diversificação para as próximas décadas.


   Por decisão pessoal não invisto em nada que não gere renda passiva regularmente, é o caso dos FIIs, Tesouro Direto com cupons e do imóvel (que eu ainda tenho esperanças que pare de dar prejuízo e consiga ser alugado um dia). Gosto de saber que investi um certo valor naquele mês e já no próximo receberei os frutos daquele investimento. Entendo que em outras classes de ativos o dinheiro também cresça e possa sim ser considerado renda passiva, mas a facilidade de controle e a sensação de estar “recebendo um salário” me deixa mais tranquilo para desfrutar da IF uma vez que variações patrimoniais não afetarão meu psicológico, em uma queda da bolsa ver a renda passiva ser pouco atingida me dará a tranquilidade que preciso para tomar decisões coerentes.


   Continuo atento à diversas alternativas de investimento no exterior mas acabo sempre sendo atraindo pelos REITs, equivalente aos fundos imobiliários no Brasil. Além de me proporcionarem uma diversificação enorme juntamente com renda passiva regular, são uma maneira fácil de investir quantias menores em “imóveis” mundo a fora. Meu sonho de consumo é achar uma plataforma de investimentos que possibilite investir em REITs em diversas partes do globo e que seja centralizado e fácil de operar, não parei para pesquisar mas com certeza deve existir algo no mercado que atenda as minhas necessidades. Por um tempo considerei também a possibilidade de investir diretamente em pequenos imóveis para aluguel mas minha experiência com esse tipo de coisa me fez desistir da idéia, imagina morar na Europa e ter que administrar um imóvel na Ásia ou Estados Unidos por exemplo.


   Quando maio de 2019 chegar junto com o objetivo patrimonial atingido e renda passiva assegurada tudo que me restará a fazer é começar a diversificar e garantir que no final da vida o dinheiro não irá acabar. Reinvestimento ao meu ver é a único caminho a ser seguido e REITs me parecem ser o veículo para percorre-lo.


Sr. IF365