E quando o contador da IF zerar?

   No post anterior ventilei a idéia de deixar meu emprego antecipadamente para viver a IF e também listei alguns aspectos dessa decisão, contudo permaneço determinado a seguir conforme o planejado. Mas você pode estar se perguntando, oque acontecerá quando o contador da IF aí em cima zerar? O SrIF365 simplesmente não irá ao trabalhou nesse dia? Vai mudar o nome do blog para SrIF000? Vai entrar no escritório do chefe nu e encher ele de porrada? Entre tantas possibilidades tudo pode parecer simples mas a logística da transição para a IF quando se mora no exterior é mais complicado do que parece.




   É preciso lembrar que querendo ou não moro e trabalho literalmente em uma ditadura, existe a família real e um Emir que controla tudo. Sindicatos e manifestações populares são proibidos e para piorar só posso deixar o país com permissão do empregador, por isso qualquer tipo de loucura ou gracinha antes ou mesmo após pedir demissão do emprego está fora de cogitação, por mais que eu quisesse fazer igual aquele comissário em Nova Iorque que pegou o alto falante do avião, mandou todo mundo à m3rd@, abriu duas latas de cerveja e pulou pela escorregadeira da aeronave eu não poderia fazer, iriam me colocar na cadeia e jogar a chave fora. (leia sobre o comissário "maluco" AQUI). Uma coisa que acontece com muita frequência por essa bandas é o empregado (normalmente comissária) sair para um voo (ou então de férias) e simplesmente não retornar nunca mais, chamamos isso de "abandonar o barco". No meu caso essa opção está absolutamente fora de questão pelo simples motivo que tenho direito a um bônus de final de contrato e que no momento está aplicado em um plano de “aposentadoria” para receber só ao deixar o emprego, esse valor será de aproximadamente R$340 mil em maio e se eu simplesmente sumir perderei essa quantia. Por isso farei tudo pelas vias normais, meu contrato exige 3 meses de aviso prévio e assim o farei.

   Em posts anteriores eu já mencionei minha dúvida entre pedir demissão só quando o contador zerar e trabalhar mais 3 meses para cumprir o aviso prévio ou então pedir demissão em meados de fevereiro para que possa deixar o emprego em maio. Em meses onde estou satisfeito com o trabalho (sim isso acontece e normalmente está relacionado a eu ter que trabalhar menos!rs Leia AQUI) penso em pedir demissão só quando o contador zerar e aproveitar o salário dos 3 meses adicionais para engordar a IF, já seriam R$150 mil com o dólar de hoje, mas em meses normais onde me sinto doente e destruído pelo trabalho escravo opto por solicitar o desligamento da empresa de forma que eu saia dessa situação quando o contador zerar. Já li muito a respeito da “síndrome do só mais um ano” onde a pessoa por medo vai adiando a decisão de fazer a transição para a IF. No meu caso acho que estou susceptível à “síndrome do só mais 3 meses”….rs Por isso já bati o martelo, meu aviso prévio será dado em fevereiro para que quando o contador zerar estarei embarcando um avião rumo à Bali e rumo à IF.

   Uma vez tendo a data desligamento definida preciso cuidar de três coisas importantes, a primeira é contratar um plano de saúde para mim e para ela. Atualmente temos um excelente plano da empresa e pretendo contratar um bom plano com cobertura internacional já que viagens constantes estão na nossa mira, além de que quero ter a opção de poder receber tratamento em Singapura caso aconteça algo mais sério. Meio que já decidi por qual empresa irei optar, mas tenho que contacta-los para saber quando seria a melhor data para aderir ao plano de saúde de forma que eu não fique descoberto durante a transição.

   A segunda coisa é vender o carro, esse é o único bem de valor que possuo aqui e sonho com o dia que poderei “troca-lo por uma bicicleta” em Bali!rs Comprei zero e depois de 5 anos devo ter perdido tanto dinheiro com a desvalorização que prefiro não contabilizar, mesmo assim se conseguir R$50 mil nele já estarei super satisfeito. Pretendo colocar à venda em janeiro para poder negociar sem pressa, mas conforme a data de desligamento se aproximar terei que ir baixando o preço, caso consiga vender logo de cara alugo um carrinho popular até deixar o país.

   Por último terei que cuidar do visto inicial de entrada na Indonésia, brasileiro não precisa de visto de turista porém para me tornar residente não posso entrar como turista uma vez que estando dentro do país não tem como convertê-lo para o de residente. Temos uma embaixada da Indonésia aqui em Dubai e vou lá qualquer dia tirar as dúvidas e ver qual a melhor época para iniciar o processo.

   Como você pode ver não dá pra deixar tudo para quando o contador realmente zerar, vou precisar de um certo planejamento para que a transição ocorra da forma mais suave possível. Os outros pormenores eu me preocupo conforme as coisas forem acontecendo, preciso de uma residência temporária em Bali (AirBnB), me livrar de algumas tranqueiras por aqui (vou doar muitas coisas), fazer as malas, etc… a verdade é uma só, quando o contador zerar o blog será dividido em duas eras A.IF e D.IF, Antes da IF e Depois da IF. Mas isso já é assunto para outro post que eu tenho em mente aqui...


SrIF365

Comentários