É tempo de férias para o Sr.IF365…

   Se você assim como o Sr.IF365 odeia seu emprego e ainda não é FIRE aposto que terá que arcar de tempos em tempos com os custos de uma viagem de férias para relaxar e esquecer um pouco da rotina maçante do trabalho. No meu caso minha rotina de trabalho se resume à acordar de madrugada, pegar um avião e ficar em hotel, então em setembro terei 15 dias de férias onde pretendo acordar de madrugada, pegar um avião e ficar em hotel!rs Apesar das similaridades viajar de férias é bem diferente de viajar à trabalho, pra começar que eu posso escolher o destino ao invés de ter que ir para onde me mandam… e como essas serão as últimas férias antes da independência financeira e aposentadoria antecipada decidi realizar uma das muitas “viagens dos sonhos” que tenho em mente e irei conhecer a Islândia, por isso estou bastante empolgado com a aventura e espero que valha à pena uma vez que irá me custar os olhos da cara…

Islândia, um dos meus destinos dos sonhos...





   Viajar de férias é um negócio engraçado, basicamente ralamos um ano inteiro para termos o direito de curtir uns 15 a 20 dias de sossego (talvez essa seja a média que uma pessoa viaja por ano). Se você assim como eu odeia seu emprego deve sempre ficar ansioso pelas férias, quando trabalhava no Brasil era obrigado a tirar 30 dias de uma vez só sem poder quebrar em períodos menores, isso quer dizer que depois de quase um ano inteiro entre umas férias e outra eu me sentia acabado, por isso sempre que possível usava os primeiros 5 dias para descansar, 20 para viajar e os últimos 5 para descansar da viagem, todo mundo sabe que se as férias foram boas a pessoa volta cansada para casa. Porém é um cansaço totalmente diferente do cansaço do trabalho, definiria como um cansaço revigorante ao invés do tipo de cansaço que te deixa drenado. Hoje no meu atual emprego tenho a possibilidade de quebrar as férias em diversos blocos, no geral prefiro que seja dessa forma porém às vezes sinto falta dos 30 dias onde literalmente esquecia que a empresa existia.


   Ao meu ver só quem trabalha sente aquela agonia de tirar férias periódicas e ainda fazer questão de ir viajar, imagino que uma pessoa FIRE e que tenha uma vida repleta de atividades prazeirosas dificilmente sinta a necessidade te tirar férias a qualquer custo. No meu caso por mais que eu queira economizar para a reta final da IF simplesmente não consigo dizer para mim mesmo que irei abrir mão da viagem férias, estou literalmente contaminado pela síndrome do “porque hoje eu mereço” que já descrevi em um post anterior (você pode ler AQUI). Outra coisa que estou sentindo na pele é a dificuldade de planejar uma viagem que se encaixe dentro do período de férias, é um quebra cabeça complicado e caro devido a falta de flexibilidade. Imagine você uma pessoa FIRE e planejando sua viagem, por não ter o compromisso do trabalho não só pode comprar tudo com muita antecedência como também escolher o período da baixa estação para viajar, já o Sr.IF365 tem que se contentar com o período que a empresa escolheu para ele e acaba comprando tudo de última hora.


   A falta de flexibilidade quando se viaja custa uma fortuna, diria até mais que deva custar o dobro! Como tenho apenas duas semanas para voar de Dubai para Reykjavik e voltar a tempo de trabalhar, cada minuto conta. Por isso não posso optar por datas em que a passagem aérea custa literalmente um terço do preço original, me dói o coração ver que se eu pudesse voltar 1 dia depois da data planejada o trecho entre Copenhagen e Reykjavik sairia por 76 Euros ao invés de 283 Euros, esse é preço que se paga por deixar-se escravizar pelo trabalho. E a economia de quem é FIRE não para por aí, devido ao pouco tempo que tenho disponível fui obrigado a otimizar tudo ficando em hotéis e fechando pacotes de viagens quando na verdade se eu não tivesse o compromisso do emprego poderia alugar uma casa durante um mês, fazer tudo com calma e pesquisando preços sem a correria (que custa caro), para não mencionar a vantagem de realmente poder conhecer a cultura local. Porém como disse, quando não se tem tempo cada minuto conta e dessa forma já sairei daqui com todo pacote comprado e com a certeza de que paguei muito mais caro por isso.


   Enfim, quando somos escravos do trabalho precisamos ajustar os nossos planos aos planos da empresa que nos escraviza. Acho engraçado essa necessidade de se tirar férias justamente por causa do trabalho que caso não tivéssemos não precisaríamos dessas mesmas férias, a coisa fica ainda mais estranha quando contabilizamos os dias de trabalho necessários para se pagar pela viagem que irá permitir que se ature por mais um tempo a rotina do trabalho. Dependendo do destino talvez precisaremos trabalhar um mês inteiro ou mais para pagar por uma viagem de 15 dias, no meu caso estimo que terei que trabalhar 13 dias para bancar essas férias de 15 dias, acho até uma proporção aceitável e diria que saí no lucro. E você quantos dias está disposto a trabalhar para bancar uma viagem de férias?


   Apesar de já ter pago pela maior parte da viagem fiz uma maquiagem financeira e os custos só irão destruir o meu orçamento do próximo mês, agora em agosto já tive prejuízo suficiente com a quebra do notebook (para quem leu o post já adianto que aconteceu o previsto, solução oferecida foi a de trocar a placa mãe pela bagatela de um computador novo), então para aliviar meu psicológico tudo que gastarei na viagem aparecerá só no fechamento de outubro, mesmo porque estou jogando tudo no cartão de crédito. Não sei ainda se farei um post sobre a Islândia pelo simples fato desse não ser um blog de viagens e o jeito que planejei tudo passa longe dos conceitos de FIRE, uma verdadeira vergonha e mal exemplo para os adeptos do estilo de vida frugal e que buscam a independência financeira!rs



Sr. IF365

Comentários