Carta de demissão…

Hoje finalmente formalizei minha demissão, conforme me foi pedido entreguei uma carta solicitando o desligamento da empresa e explicando os motivos da minha saída, agora é só esperar a data final fornecida pelo setor de RH e fazer as malas! Quando me pediram para explicar os motivos da demissão várias coisas me vieram à mente, desde algo genérico do tipo “sair em buscas de novos desafios” até chutar o balde expressando críticas ao modelo de gestão da empresa. Porém coloquei tudo na balança e percebi que sou apenas mais um número que em breve será substituído por outro número, minha opinião não irá mudar em nada oque acontece hoje na empresa e escrever qualquer tipo de crítica apenas irá fechar as portas no caso de um possível retorno no futuro. Então optei por redigir uma carta genérica e dentro do padrão esperado, basicamente dividida em introdução, explicação e agradecimento.





Não foi difícil encontrar inúmeros modelos de cartas desse tipo no Google e por isso copiei e colei oque achei mais interessante fazendo pequenos ajustes para atender minha necessidade. Refleti um pouco sobre qual motivo deveria alegar, inicialmente queria ser 100% honesto e dizer que era por motivo de saúde, mas logo me toquei que seria uma péssima ideia uma vez que estando tão doente a ponto de ter que pedir demissão como seria possível continuar trabalhando por mais três meses? Fatalmente iriam me afastar da função. Pensei em mentir e dizer que estava mudando de emprego, seria um motivo mais que normal para alguém pedir demissão. Porém no final me contentei com uma meia verdade, aleguei que estou me aposentando do voo para poder dedicar mais tempo à família.

Achei que fosse apenas entregar a carta para a secretária mas o chefe quis me ver antes de aceitar o pedido de demissão, foi uma pequena entrevista de 5 minutos onde ele me perguntou oque poderia fazer por mim e qual o motivo do meu pedido de demissão, respondi que não tinha problema nenhum com a empresa mas que estava largando a carreira de piloto como um todo. Ele me perguntou quais eram os meus planos e simplesmente não consegui usar a palavra “aposentadoria”, ainda me sinto envergonhado de falar isso no auge dos meus 41 anos… disse que iria me dedicar ao próprio negócio e ele insistiu em querer saber que tipo de negócio. Falei que era “real estate”, ou seja empreendimentos imobiliários… acho que não menti uma vez que a maior parte do meu patrimônio está em FIIs!rs (eu preciso começar a trabalhar nessa vergonha de dizer que sou aposentado). Me despedi dele e mais uma vez tive a certeza de que sou apenas mais um número, ao contrário das histórias de pessoas que conquistaram FIRE e receberam ofertas de aumento, trabalhar em casa, meio período ou qualquer outro tipo de benefício para ficar, ele apenas me desejou boa sorte. Empresa grande é assim, você é apenas mais uma engrenagem que pode ser facilmente substituída, ainda mais porque eles terão 3 meses de aviso prévio para contratar e treinar outro piloto. Como sempre expliquei aqui no blog na minha profissão é tudo ou nada, ou você trabalha o máximo que a lei permite ou a empresa encontra quem o faça no seu lugar.


Para quem gosta de romantizar a história, entrego minha demissão bem no Dia do Aviador que é comemorado hoje 23 de Outubro em função do aniversário do primeiro voo do Santos Dumont abordo do 14-bis. Mais uma etapa do processo concluída e agora é cuidar das próximas pendências, vender o carro, visto para Bali, plano de saúde, etc… Acho que daqui para frente o tempo irá começar a voar!

Fica abaixo minha cartinha para a posteridade!rs




Sr.IF365