Visto para morar em Bali...

   Sabe aquele sonho romântico de atingir a IF e depois virar um cidadão do mundo morando um tempo nos mais diversos cantos do planeta sem as amarras do trabalho para atrapalhar? Pois é, eu também tenho esse sonho… Não sei porque mas parece que hoje em dia para ser realmente considerado FIRE a pessoa tem que ter um blog e querer viajar o mundo!rs Mas é só na hora de colocar em prática esse plano é que a gente cai na real que as coisas não são tão simples quanto parecem, no meio de tantas coisas que eu tenho que preparar antes de deixar o deserto tem uma que anda me tirando o sono, o bendito visto para morar em Bali.





   A gente acha que uma vez que se livrou das obrigações do trabalho tudo fica fácil, e que tendo uma quantia confortável de dinheiro você será bem-vindo em qualquer lugar do mundo. O problema é que existe uma contradição na afirmação acima, uma vez que você acumulou uma quantia expressiva de patrimônio e deixou seu emprego, fica extremamente difícil convencer a embaixada do país que você deseja passar um tempo de que a intenção não é ir lá para trabalhar. Imagina ir na embaixada dos Estados Unidos e dizer que não só você está “desempregado” aos 41 anos como também não tem a intenção de trabalhar mais, o agente irá rir em inglês da sua cara e carimbar um belo não no seu formulário.


   O problema que descrevi acima não é exatamente oque estou passando hoje, meu maior desafio no momento é conseguir um visto que me permita ficar um tempo prolongado em Bali. Ao contrário do que parece o passaporte brasileiro não é dos piores, temos centenas de acordos com os mais diversos países e fazer pequenas viagens de férias nunca foi um problema. Mas quando a intenção é ficar um ano ou mais em algum país a coisa complica… e muito! Estudei diversas opções de vistos de permanência em Bali, desde entrar como turista e após 30 dias pagar por uma renovação e depois desse tempo ter que sair do país para fazer nova reentrada, até solicitar um visto social através da minha namorada que me permitiria ficar 180 dias e depois ter que sair do país para renovar. Inicialmente o visto social pareceu a melhor opção mas logo me dei conta de dois problemas, o primeiro é que esse visto só vale para uma única entrada e se eu deixar o país terei que aplicar do zero, não quero ter que ficar preso por lá só por causa de visto. E segundo que por ela ser de Jakarta as renovações bimestrais teriam que ser realizadas por lá, absolutamente inviável.


   Como disse permanências mais longas em qualquer país são complicadas, e justamente por isso decidi contratar os serviços de um despachante para conseguir um visto de "negócios". Não é um visto de trabalho e sim um que lhe permite ao longo de um ano entrar e sair do país quantas vezes desejar com o intuito de fazer visitas para comparecer à seminários, aulas e eventos por exemplo. Obviamente se trata do velho "jeitinho" onde pagando se consegue de tudo tudo, vai me custar USD250. A grande pegadinha desse visto é que só posso ficar no país até 60 dias de cada vez, depois disso terei que sair e entrar novamente nem que seja no mesmo dia… perfeito para meus planos de FIRE pois irá me forçar a fazer uma viagem de lazer a cada dois meses pelo menos. Para conseguir esse visto tudo que eu tive que fazer foi fornecer uma cópia do meu passaporte e o despachante com suas conexões cuida do resto, uma vez pronto a embaixada em Dubai recebe um telex e eu vou lá carimbar meu passaporte. Parece tão simples que eu achei que seria golpe, mas como eu só vou pagar pelos serviços quando sair o visto acho que estou resguardado quanto a isso. Enquanto esse visto não sair tudo mais fica na “geladeira”, preciso ainda fechar negócio com o plano de saúde e arranjar um canto temporário para morar no primeiro mês.


   Acho que tudo vai dar certo, mas sou obrigado a cair na real de que vistos sempre serão um desafio, ainda mais considerando que minha mulher tem um passaporte local e que quando comparado ao passaporte brazuca é um lixo! Ela precisa de visto para tudo que é lugar infelizmente. Antes de pedir demissão tentaremos renovar o visto dela para a Europa uma vez que ao deixar o emprego a coisa ficará bem mais complicada. Esse com certeza vai ser um enorme desafio da vida FIRE, meus planos para 2020 são de passar um tempo em Portugal, já estou preparando meu discurso para explicar na embaixada que não somos casados porém ela é minha companheira e que desejamos ficar por lá uns 3 meses perto da família. Por tudo isso não ficarei surpreso se no meio do ano que vem vocês lerem aqui que o Sr.IF365 se casou… apesar da minha aversão à casamento acho que será necessário para podermos conseguir desburocratizar esse problema dos vistos e quebrar essa barreira invisível que separa o nosso mundo.



Sr.IF365

Comentários