A transição para a IF não está sendo como eu imaginava…

   Vou ter que confessar uma coisa, essa transição para a IF está sendo bem diferente doque eu imaginava, não sei se idealizei demais esse momento e por conta disso estou me desiludindo um pouco ou se realmente é tanta coisa relacionada à mudança de país que ainda falta resolver que o gostinho da liberdade iminente acaba ficando em segundo plano.


   Na minha cabeça eu achava que meu primeiro dia de IF seria acordar com aquela mesma sensação que tenho no primeiro dia de férias, é o melhor sentimento so mundo saber que aquele ainda é o primeiro dia de liberdade dos muitos que ainda estão por vir… costumo dizer pra mim mesmo “aproveite esse primeiro dia de férias, ele é o melhor de todos porque é o primeiro ainda”. Só que mesmo faltando pouquíssimos dias para largar o emprego nunca senti essa tranquilidade tão distante.





   Não sei porque achei que iria simplesmente acordar no dia seguinte depois do meu último voo e apenas curtir a primeira manhã de liberdade, esqueci de que após meu último dia de trabalho ainda terei uma maratona de “pepinos” para resolver, autorização de saída, fechar contas em bancos, devolver meu uniforme, devolver meus documentos, entregar a casa da empresa, dar um jeito de vender o carro, conseguir passagens para Bali, achar um lugar para morar em Bali, contratar plano de saúde, fazer tudo caber em poucas malas, me despedir dos amigos, limpar a geladeira, cancelar a linha telefônica, pegar um voo para Bali, achar uma maneira de ir do aeroporto para a nova residência com aquele monte de bagagens, etc, etc, etc... e quem sabe finalmente poder cair na cama para acordar no dia seguinte em um local entranho… isso sem mencionar se despedir da mulher sem saber oque irá acontecer no futuro. Quantas incertezas e “abacaxis” para serem descascados…


   Tudo que descrevi acima é bem diferente daquela manhã seguinte que idealizei nos meus sonhos, na minha mente tudo seria tão fácil… apenas me despediria dos meus colegas do trabalho, chegaria em casa e abriria uma bela garrafa de vinho para comemorar com a mulher, depois disso dormiria um sono tranquilo para então acordar para minha primeira manhã de liberdade. Quanta inocência da minha parte!rs Na verdade as coisas andam tão atribuladas e incertas que já estou sentindo falta do tempo que eu tinha que me preocupar apenas com a rotina de trabalho, esses três meses que sou obrigado a dar de aviso prévio estão me matando de stress, inclusive já fez uma vítima conforme descrevi no post “Deu ruim” para a Srta.IF365….


   Por tudo isso que descrevi acima tenho certeza de que você irá dizer “já está reclamando da IF Sr.IF365? “, mas eu acho que não é justo comparar esse período pelo qual estou passando com a IF propriamente dita… apesar de ter tirado um peso enorme das minhas costas quando decidi deixar o emprego, o stress de ter que resolver tudo que a transição exige somou-se ao stress do trabalho normal. Pra falar a verdade nem tenho pensado muito no trabalho, tenho ido voar com a cabeça na lua só pensando nas coisas que tenho que resolver, situação bem longe do ideal na minha profissão. Mas fazer oque? No Brasil empresas aéreas preferem que pilotos que pediram demissão não operem mais aeronaves e por isso são dispensados de cumprir qualquer tipo de aviso prévio, foi assim quando deixei minha empresa no Brasil, já por aqui não estão nem aí. Eu particularmente preferiria ter sido dispensado desses 3 meses de aviso prévio, pra mim serviu apenas como um jeito de prolongar minha agonia. Aos poucos as coisas irão se resolvendo, mas acho que ainda terei muitas noites em claro devido à infinidade de preocupações que estão por vir… tudo bem diferente do mar de tranqüilidade que imaginei que seria a transição para a IF.



Sr.IF365

Comentários