Como morar legalmente em Bali...

   Acho que já posso afirmar que o projeto de morar em Bali é 100% certeza, ontem finalmente obtive o visto que permitirá passar o primeiro ano de IF na ilha, agora só falta convencer a minha empresa a me fornecer as passagens de repatriação direto para lá. Isso porque teoricamente eles somente são obrigados á me dar passagem para o Brasil, mas através da gerência é possível sim solicitar outro destino… basta boa vontade da parte dos meus superiores (coisa que nunca é fácil por aqui). Mas o pior que pode acontecer é eu ser forçado à ir ao Brasil antes de me mudar para a Indonésia, acho que o mais difícil eu já consegui, o tal do visto.





   A quem interessar vou deixar esse pequeno post de referência sobre a obtenção do visto, conforme já comentei antes brasileiro tem direito à visto grátis na chegada para entrar como turista na Indonésia, porém esse tipo de visto só permite ficar até 30 dias sem a possibilidade de fazer qualquer tipo de extensão. Uma segunda opção é entrar com o visto de turista porém pagando uma taxa (35 dólares), esse também só vale por 30 dias mas pode ser estendido por mais 30 e depois é obrigatório a saída do país. Isso é oque muitos expatriados costumam fazer e era meu plano “B”.


   Já meu plano “A” foi a obtenção do visto chamado B212, esse visto que só pode ser obtido estando ainda fora do país dá direito a entrar e sair quantas vezes quiser no período de um ano, sendo que cada estadia não pode ultrapassar 60 dias. Ele é bem parecido com o visto de turista pago porém é mais barato considerando que no de turista você irá pagar cada vez que entrar e sair além das extensões, sem contar que tem que dar menos explicações do porque você com o visto de turista entra e sai tão constantemente do país.


   Para obter o visto B212 é necessário contactar um “despachante” na Indonésia (coisa que não falta na internet) e através dele dar entrada no visto. Uma vez que ele obteve a autorização cabe a você ir até a embaixada da Indonésia obter o visto, para isso é necessário comprovante de renda, passagens aéreas, reserva de hotel e um formulário que pode ser obtido online. Os documentos fornecidos pelo despachante irão comprovar que a empresa dele é a responsável por você no país e só assim o governo irá conceder esse tipo de visto. Fica óbvio que não é um processo realmente “legalizado” mas é como um grande número de expatriados consegue vencer a burocracia do país, a taxa de serviço do despachante gira em torno de 250 dólares e a taxa paga na embaixada 120 dólares, depois de dar entrada normalmente leva 5 dias para processar o visto e depois de emitido a pessoa tem até 90 dias para entrar pela primeira vez no país.


   Como disse, mesmo tendo validade de um ano é necessário que se saia do país a cada 60 dias, um inconveniente que pode sair caro já que a única maneira de deixar a ilha é voando. No meu caso acho que esse inconveniente torna-se um "conveniente" pois me força e fazer uma viagem a cada dois meses, caso contrário acho que ficaria muito acomodado em Bali.
Com isso resolvido agora só falta contratar o plano de saúde e fazer as malas… parece que apesar das dificuldades tudo vai sair dentro do planejado.



Sr.IF365

Comentários