Ahhhh se não fosse o medo da violência…

   De volta ao Brasil, e como eu me sinto bem com isso! Ainda viro a cabeça todas as vezes que ouço alguém falar português no supermercado assim como fazia no deserto para ver quem é o brasileiro perto de mim!rs Mas não levou nem um único dia para começar a apreciar as coisas boas desse país, já na fila do Uber para vir para casa bati um papo com um desconhecido, coisa que em 5 anos eu nunca fiz lá no deserto. Também já fui ao supermercado logo cedo para abastecer a geladeira e quando vi carne suína não resisti! Ainda não sei se um dia voltarei ao normal, mas quando se mora em um país muçulmano por muito tempo a gente começa a dar valor à 3 coisas na vida, carne de porco, birita e mulher “bem vestida”. Confesso que hoje quando vou em um restaurante de frutos do mar a primeira coisa que eu procuro no cardápio é carne de porco…rs





   Outra grata surpresa foi quando a caixa do supermercado me apresentou a nota, 71 reais… isso não compra nem um bife de qualidade em Dubai, quanto mais uma compra contendo iogurtes, picanha suína, vegetais e uma lata de cerveja! Acho que perdi a noção doque é caro ou barato, senti isso ontem quando peguei o Uber para casa e o valor da corrida até a minha cidade foi de R$151… achei barato considerando a distância a também achei justo dar uma gorjeta de R$30, o cara quase recusou dizendo que era muito. Quando contei para a minha família eles disseram, “vc está louco?!?!”.


   A verdade é que se não fosse a violência o Brasil seria minha primeira opção para morar, como estou me sentindo bem aqui. Ainda mais depois que notei como consigo viver bem se dependesse só da minha renda passiva caso voltasse a morar em minha cidade, é aquela clássica dúvida doque é melhor… ser um peixe pequeno em um aquário grande ou um peixe grande em um aquário pequeno. E quando digo aquário pequeno é pequeno mesmo, minha cidade é tão simples que as ruas são de paralelepípedos e as vezes ainda vejo carroças puxadas por cavalos no centro da cidade. Nada do glamour das avenidas largas de Dubai, ou os arranha-céus imponentes que desenham o horizonte daquela cidade. Pode parecer que já estou sofrendo de nostalgia mas é exatamente o oposto, não espera me sentir tão em casa tão rapidamente. Talvez esse meu medo todo da violência não se justifique, mas por enquanto infelizmente não me vejo voltando de maneira definitiva tão cedo. Como eu disse no começo, ahhhhh se não fosse o medo da violência…


Sr.IF

Comentários