Independência Financeira, Casamento, Filhos e Amor... mistura perigosa.

   Essa semana o Frugal Simples falou em seu blog a respeito da separação do Mr. Money Mustache e mais uma vez reacendeu não só em mim mas em todos os leitores o tópico “Casamento vs Independência Financeira”, comentei no post dele como esse assunto daria literalmente um livro e para poupar espaço em seu blog decidi ir mais a fundo no assunto escrevendo um pouco mais sobre o tema. Você pode ler o post dele AQUI e também já falei sobre isso em um post anterior chamado "Mr. Money Mustache se divorciou". Antes de mais nada quero deixar claro que assim como disse nosso novo presidente esse artigo irá “libertar nosso povo do politicamente correto”.





   Pois bem, hoje faltando apenas duas semanas para largar meu emprego e começar uma nova fase independente financeiramente o maior drama na minha vida e que não me deixa dormir direito à noite é a relação amorosa com a Srta.IF365, na verdade dentro do campo amoroso está tudo bem porém quando vira campo “amoroso financeiro” a coisa se complica. Isso porque como já relatei antes ela decidiu ficar mais um tempo no trabalho para matar a curiosidade do novo cargo que recebeu (ou ao menos essa é a desculpa do momento), então a idéia seria eu resolver minha vida e após me estabelecer em Bali ela se mudaria para lá, acontece que por ela ser muito ciumenta esse acerto simplesmente passou a ser inaceitável para ela (quanto ao ciúmes eu já resolvi a questão dizendo que então a gente dá um tempo na relação até ela decidir oque fazer, engraçado que o ciúmes sumiu depois disso)… em sua mente feminina eu estaria saindo todas as noite em baladas, cercado de mulheres e enchendo a cara. Coisa que não poderia estar mais longe da realidade uma vez que minha intenção ao morar em Bali é recuperar a saúde perdida, e levar uma vida dessas fatalmente fariam meus planos naufragarem. Mas mesmo assim a intenção dela é a de largar o emprego o mais rápido possível para se juntar a mim em Bali, só que para isso começou a fazer uma pequena exigência, “eu quero me casar”. A desculpa é que ela não irá se sentir segura largando o emprego sem ser casada, ou seja parece que virei uma apólice de seguro.


   Como disse, esse post vai deixar o politicamente correto de lado e falar algumas verdades. A primeira delas é que o mundo atual virou extremamente hostil ao sexo masculino, principalmente para aquele homem de família que trabalha, acumula patrimônio e decide ter filhos, todas as leis que regem as relações entre homens e mulheres foram criadas somente para proteger o sexo feminino às custas de injustiças contra o homem. Digo isso porque do jeito que a coisa funciona atualmente nós homens ao entrarmos em uma relação automaticamente recebemos todos os deveres e praticamente perdemos toda a autoridade, passamos a ser responsáveis por sustentar a família, comprar casa, cuidar de filhos, não perder o emprego, sermos presentes, etc… enquanto isso toda a autoridade se vai pelo ralo por conta da onda de feminismo que tomou a sociedade moderna, coitado do homem que hoje em dia disser que tem a última palavra em casa! Ou então disser que é ele quem decide sozinho qual carro irá comprar para a família, ou mesmo até decidir como irá passar suas próximas férias (sendo que foi ele quem trabalhou o ano inteiro)… se a decisão não for em conjunto inevitavelmente será taxado de “machista” ou “homem das cavernas”. Falando em “caverna” quero abrir um parêntese, hoje criou-se a idéia de que o homem possui sua “caverna” em algum canto da casa, normalmente uma garagem escura ou um quartinho dos fundos onde ele pode guardar suas coisas (normalmente ferramentas) e lá ele se enfurna quando deseja dedicar-se ao seu hobby favorito. Mas que merda é essa? Minha caverna é a minha casa, e não um quartinho escuro… vejo mulheres de colegas indo na Ikea e decorando a casa inteira (da sala ao banheiro de visitas) e deus me livre se um deles ousar deixar a almofada fora do lugar após usar o sofá, vira a segunda guerra mundial. O homem praticamente foi banido de sua própria caverna e como prêmio de consolação recebeu uma parte da garagem ou um quartinho escuro nos fundos da casa. Fecho parêntese.


   Mas o assunto é casamento e IF, então como disse antes além de hoje em dia o homem ter todos os deveres e zero autoridade, a mulher ao se casar perde absolutamente todos os incentivos para manter uma relação sadia. A maioria delas exige garantias de que “ficarão bem” em caso de divórcio, ou seja quando o assunto é acordo pré-nupcial elas sobem pelas paredes e usam truques baixos do tipo nos acusar de entrar em uma relação já pensando em separação, coisa que não poderia estar mais longe da verdade. Normalmente homens casam com mulheres que estão abaixo do seu padrão de vida e ao fazerem isso trazem a mulher para um padrão de vida mais elevado, isso aconteceu comigo no meu casamento onde a ex se acostumou com viagens internacionais de férias, bons restaurantes, dois carros na garagem, etc… e oque aconteceu quando veio a separação? Você acha que ela se contentou em voltar a passar férias no litoral com as amigas? Ou então comer só em casa… ou pior, voltar a pegar ônibus para ir trabalhar? Que nada, ela exigiu que o padrão de vida fosse mantido até que encontrasse outro otário que passasse a sustenta-la, e para isso lutou com todas as forças para tirar tudo que pôde no tribunal.


   Já quando falamos de filhos podemos dizer que é um capítulo a parte, as leis da família por algum motivo foram redigidas de forma que a mãe é considerada a pessoa mais apta a ficar com a guarda dos filhos, não sei de onde isso saiu mas é uma verdadeira bomba atômica nas mãos de uma ex-mulher mal intencionada, nada é tão precioso quanto os filhos na visão de um homem, e não raro vemos mulheres utilizando as vantagens que a lei oferece para fazer verdadeiras barganhas nos tribunais. Felizmente esse não foi o meu caso quando me separei pois não tivemos filhos, mas ouço cada história que me deixa literalmente nauseado ao ver quão baixo um ser humano pode chegar durante um processo de divórcio.


   E por tudo isso que relatei acima é que posso afirmar categoricamente que hoje não existe incentivo algum para que uma mulher que se case comporte-se de maneira civilizada dentro de uma relação, o homem virou uma apólice de seguros onde existe um grande prêmio esperando aquelas que decidirem pular fora do casamento seja por que motivo for, o pior de tudo é que uma pessoa como eu corre o grande risco de ver seu patrimônio sendo usado para sustentar proles de outro homem, isso aconteceu no meu casamento, minha ex levou metade do valor do meu imóvel e hoje sei que ela achou outro otário para se casar e tem filhos com ele. Um dinheiro que deveria ter permanecido comigo e repassado para minhas futuras gerações foi transferido para as gerações de outro homem. Sabendo que em caso de separação a mulher terá direito a receber metade de tudo que o homem produziu ao longo de sua vida enquanto juntos (além de ficar com a guarda dos filhos) qual é o incentivo para manter uma relação saudável à dois e ser fiel quando um homem que tem melhores condições financeiras aparecer em sua vida? Amor? Esqueça, essa ideologia de relação romântica é da cabeça masculina… nós homens é que idealizamos uma relação perfeita, pacífica, harmoniosa e eterna. Na cabeça feminina a relação não passa de uma conveniência que permitirá a ela criar a prole em segurança e garantir a sua sobrevivência, foi assim desde os tempos das cavernas e continua sendo até hoje. A hora que um homem com mais condições de fornecer abrigo e segurança aparecer e você não estiver fazendo a sua parte ela não pensará duas vezes em te deixar, seja você um verdadeiro vagabundo fracassado ou então tenha perdido o emprego por causa da crise.


   As consequências de tudo que mencionei acima são cada vez mais evidentes, homens estão fugindo de casamento como o diabo foge da cruz. Hoje já existem movimentos maiores doque o próprio movimento FIRE onde homens esclarecidos e conscientes adotam estratégias para mitigar os riscos de acabarem sem patrimônio, sem casa e longe dos filhos por causa de um relacionamento mal sucedido. Entre esses movimentos posso destacar o “Red Pill Group”, alusão ao filme Matrix onde o personagem principal ao escolher a pílula vermelha tem seus olhos abertos para a realidade que o cerca, e outro grupo mais radical que é o MGTOW (Men Going Their Own Way ou Homem Seguindo Seu Próprio Caminho) onde simplesmente homens desistiram de ter qualquer tipo de relação com mulheres, não confunda com algo homossexual, são homens que simplesmente não querem ter relações amorosas e nem de amizade com mulheres por estarem cansados de tantas injustiças e falcatruas por parte delas, eles preferem se dedicar aos seus próprios interesses, amigos, trabalho e filhos sem a presença da mulher. Suas necessidades sexuais geral são atendidas por relações superficiais, prostitutas ou qualquer outra coisa que o valha. É um movimento radical mas que tem crescido rapidamente com o avanço do feminismos e a degradação das leis que regem as relações entre homens e mulheres. Não estou sugerindo que você se torne um radical jihadista em se tratando de relações com o sexo oposto, mas sim que abra os olhos e ao menos escolha a pílula vermelha antes de entrar em um casamento. Falo tudo isso por experiência própria de quem tomou a pílula azul e caiu de cabeça em um casamento que terminou com meu patrimônio dizimado.


   Quanto à minha relação atual, segunda palavras da minha própria cunhada “é um proposta bem razoável para a Srta.IF365”, ela pode largar o emprego que odeia, curtir a vida fazendo oque bem desejar, participar dos planos de viagens pelo mundo e se a relação durar até o último suspiro recebe 100% do patrimônio em forma de herança. Já se a relação acabar antes sai com oque entrou…" onde está a injustiça nisso? Injusto é eu virar uma apólice de seguros onde o prêmio por terminar uma relação (seja lá quem terminou) é abocanhar uma bela parcela da IF que suei tanto para conquistar. Dessa forma casamento só ocorrerá no Brasil  e por motivos práticos de obtenção de visto conforme mencionei, porém tudo muito bem amarrado com acordo pré-nupcial. Outro ponto importante, não vou entrar em relação amorosa à distância, acho que tudo bem ficar um ou dois meses separados até fazer a transição, mas deixar tudo pendente e ao bel-prazer dela está fora de cogitação. Por tudo isso você vai dizer "Sr.IF você é muito mauzinho, não deixou alternativa nenhuma para a Srta.IF"... meu caro leitor, se você quer ter alternativas na vida então trabalhe, acumule patrimônio e seja independente. Se não fizer isso infelizmente vai sempre ter que se submeter às vontades de outra pessoa, seja no trabalho ou na vida amorosa. Lamento, a vida é assim por mais que seja politicamente incorreto dizer a verdade.


   Antes de terminar gostaria de deixar algumas dicas práticas para você:
Se beber não case.
Se casar não se separe.
Se for se separar planeje antes (mantenha a relação até transformar seu patrimônio em Bitcoin por exemplo)
Se se separar aprenda com seus erros.
Tome a pílula vermelha.
Se nada mais der certo, siga seu próprio caminho.

  A essa altura já deve ter mulher lendo o post e espumando de raiva no teclando, não espero que elas entendam oque estou dizendo mas tenho certeza de que aquelas mulheres que leram oque escrevi acima e se simpatizaram são as que estão em relacionamentos com homens que ganham menos doque elas e por isso elas talvez sejam as responsáveis por trazer o sustento para casa além de construir a própria IF, sabem muito bem que apesar das chances serem menores (sempre dependendo da cabeça de um juiz) podem ter seus planos dizimados em caso de separação. Essas sim entendem o mundo hostil em que nós homens vivemos hoje...


Sr.IF

Comentários