13 erros idiotas que pessoas inteligentes cometem com o dinheiro…

   Essa semana ouvi uma entrevista interessante no podcast da Paula Pant onde ela conversou com a autora do livro "The Dumb Things Smart People Do with Their Money: Thirteen Ways to Right Your Financial Wrongs” que pode ser traduzido como “Coisas idiotas que pessoas inteligentes fazem com o dinheiro”, eu não li o livro mas pelo teor da conversa parece ser bem interessante e quem quiser tem na Amazon. De qualquer forma enquanto ouvia a entrevista e os erros eram listados, acabei me surpreendendo com a quantidade de erros que mesmo me considerando uma pessoa inteligente acabo cometendo quando o assunto é finanças pessoais. Esse post não tem o objetivo de explicar cada um desses erros mas acredito que o título de cada um deles seja meio que auto-explicativo, nas verdade quero comentar quais erros e acertos ando cometendo tanto antes como depois da IF. Ao final convido você à compartilhar sua experiência dizendo quais erros está cometendo atualmente em sua vida financeira.






   Sem mais delongas vamos à lista:


   13- Aplicar em produtos financeiros sem entende como funcionam.

    Todo mundo no começo da vida financeira deve ter se deixado levar por esse erro básico, acredito que atualmente não esteja cometendo e apesar de não ir à fundo em balanços de empresas e fundos ainda sim ao menos sei em que estou investindo e como cada um funciona. Caso alguém realmente deseje se aprofundar ainda mais o campo das finanças é infinito, mas me sinto confortável com meu nível de conhecimento e tento manter tudo da maneira mais simples possível para não precisar estudar muito...rs


   12- Receber conselhos sobre finanças de pessoas erradas.

   Se conselho fosse bom ninguém dava de graça, mesmo assim eu busco muito a opinião de outras pessoas tanto para reafirmar algumas decisões que tomei como também para aprender coisas que não sei. Porém um cuidado que sempre tomo é pedir conselhos à quem realmente já "chegou lá", hoje em dia qualquer um virou guru financeiro na internet e mesmo aqueles que são efetivamente habilitados à dar consultoria de investimentos em sua maioria apenas possuem o conhecimento teórico. E pior ainda são aqueles que são um desastre na vida financeira pessoal e adoram dar lições de investimentos para as massas, cito como exemplo o Bastter, considerado um dos principais gurus da atualidade chegando a status de divindade junto aos seus seguidores... mas quando você vai ver a história do cara ele tem um passado desastroso na bolsa, hoje vive da renda ativa como médico e do site de finanças que montou. Talvez ele tenha muita experiência no quesito "oque não fazer quando o assunto é investimentos", porém não consigo vê-lo como referência para quem procura a Independência Financeira.

   Outra figurinha carimbada que eu aprendi logo cedo à não tomar conselhos sobre investimentos é gerente de banco, por mais qualificado que essa pessoa seja ela sempre terá o banco em que trabalha como prioridade na hora de sugerir investimentos. Resumindo, acho que esse erro não pode ser atribuído à mim.


   11- Dar mais importância ao dinheiro doque ele merece.

   Sim, cometi e ainda cometo esse erro. Dinheiro não é a coisa mais importante na vida porém diversas vezes tornou-se o ponto central da minha trajetória, por dinheiro eu vendi grande parte da minha vida e comprometi minha saúde física e mental. Ainda hoje mesmo estando IF sinto que preciso me desligar das finanças e ir viver a vida...


   10- Assumir muita dívida estudantil.

   Sinceramente não sei como anda o mercado de empréstimo estudantil no Brasil mas acho que esse erro ainda se trata de um problema específico do mercado americano, no meu caso em específico felizmente não foi preciso tomar nenhum tipo de empréstimo para concluir o curso de piloto. Porém vale sempre o alerta que fiz no post "Como escolher uma profissão IF...", canso de ver gente optando por carreiras pouco lucrativas com a desculpa de que está em busca de um sonho, porém cedo ou tarde temos que cair na real e colocar comida na mesa... tomar empréstimo para cursar uma faculdade de filosofia por exemplo dificilmente acabará bem financeiramente.


   9- Comprar uma casa quando o melhor seria morar de aluguel.

   Esse é um eterno dilema da blogosfera de finanças pessoais, comprar ou alugar? A conclusão que a maioria chega é que a resposta certa não existe, tem que analisar caso a caso. Eu particularmente se pudesse moraria só de aluguel, mas como ainda possuo meu próprio imóvel no Brasil considero a possibilidade de voltar a morar nele caso o inquilino decida sair de uma hora para outra, porém pretendo vende-lo na primeira oportunidade que tiver devido à flexibilidade e tranquilidade que é morar de aluguel quando não se tem filhos na escola e nem se é muito apegado à um lugar em específico.


   8- Arriscar demais nos investimentos.

   Tanto arriscar demais como arriscar de menos pode ser um problema, sendo que no primeiro caso o prejuízo pode chegar a consumir todo o patrimônio dependendo do tamanho da besteira. Acho que no meu caso meus riscos estão dentro de um patamar aceitável e hoje a única coisa que me tiraria o sono seria uma quebra no sistema financeiro do país, para isso coloquei em prática meu plano de investimentos no exterior e espero que em menos de 10 anos possa dizer que uma falência do estado brasileiro não seria catastrófico para minha IF. Nunca me aventurei no mundo dos investimentos de alto risco como opções à seco e nem tenho posições expressivas em Bitcoin, então vou concluir que esse erro eu não estou cometendo.


   7- Não ser discreto quanto à sua vida financeira.

Se abrir as finanças em blog conta como não ser discreto então estou comentando esse erro com certeza, agora considerando que ninguém além dos meus pais e da Srta.IF sabe que eu guardei o suficiente para poder viver de renda para o resto da vida então esse erro não pode ser atribuído à mim. Também não sou do tipo que ostenta artigos de luxo e nem falo muito sobre dinheiro, então concluo que esse erro também não estou cometendo.


   6- Gastar muito durante os primeiros anos de aposentadoria.

   Apesar de estar apenas no meu terceiro mês de IF acho que comecei sim com o pé esquerdo por conta do tempo que estou passando na Austrália, ainda estou longe de estourar o orçamento. Farei de tudo para não ter que tirar um centavo do bolo principal e ainda reinvestir 15% dos meus gastos conforme explico no post "Regra dos 15%...", o tempo dirá se vou cometer ou não esse erro que considero gravíssimo!


   5- Descarregar seus problemas financeiros em cima dos filhos.
 
   Como não tenho filhos eu poderia logo de cara descartar esse erro, mas vou extrapolar um pouco o conceito e dizer que dificilmente descarrego meus problemas financeiros nos familiares próximos, porém isso não quer dizer que de tempos em tempo alguém não perceba que estou chateado ou preocupado com alguma coisa e me pergunte se está tudo bem. Mas evito ao máximo descarregar esse tipo de coisa nos outros, mesmo porque é uma característica minha se fechar e me isolar quando tenho qualquer tipo de problema mais sério.


   4- Não planejar como irá cuidar dos próprios pais quando eles envelhecerem.

   Não acho que meus pais precisarão de ajuda financeira quando mais velhos, porém está sim dentro dos meus planos dedicar uma parte da minha vida e liberdade financeira para cuidar deles, principalmente porque meu irmão já possui 3 filhos e com certeza será eu quem terá o tempo livre e a disposição para cuidar dos nossos pais quando eles necessitarem.


   3- Não fazer de seguro de vida.

   Não tenho e não sei se terei um dia, acredito que o simples fato de deixar meu patrimônio como herança será mais que suficiente para as pessoas à minha volta e que dependam de mim levarem uma vida tranquila sem a necessidade de um seguro de vida.


   2- Não ter um testamento.

   Falando em herança eu não tenho nenhum tipo de testamento, apesar de não estar nos meus planos morrer em breve ainda sim preciso começar a pensar nisso. Nesse ponto invejo muito meu pai e a organização dele, de tempos em tempos recebo um e-mail dele com o título “O QUE FAZER QUANDO DA MINHA MORTE ”, como todo bom engenheiro ele é extremamente organizado e sistemático, então como parte dessa organização com frequência ele envia para mim, meu irmão e para a minha mãe um e-mail contendo todo tipo de informação necessária para quando infelizmente ele vier à falecer. Lá tem de tudo, desde uma mensagem de despedida até os dados de todas as contas e aplicações financeiras que ele possui, passando por telefones de funerária onde ele já comprou plano de enterro, advogados, endereço de onde devemos enterra-lo e acredite se quiser instruções de como devemos nos comunicar caso ele encontre-se acamado e sem poder movimentar-se… não acredita? Olha oque ele escreveu:


“TETRAPLÉGIGO

Gostaria de poder expressar se meu cérebro está funcionando ou não. Assim, fica combinado que:

1) 1 piscar de olhos é sim e 2 é não.

2) perguntem se estou entendendo. Se eu não puder ouvir, mas puder ver, vão me mostrando letras para que eu, piscando os olhos, possa formar palavras.”



   1- Tentar adivinhar e prever o comportamento do mercado financeiro.

   Apesar dos erros aparentemente não estarem em ordem de importância acredito sim que esse é o maior de todos, ainda hoje tem muita gente por aí achando que consegue bater o mercado, principalmente quando a pessoa é verdadeiramente inteligente. É de se esperar que um sujeito com inteligência acima da média julgue-se capaz de "performar" melhor doque a maioria das pessoas que investem no mercado financeiro. Não vou entrar no mérito se isso é possível ou não, mas obviamente os "pontos fora da curva" são tão raros que algumas teorias chegam a dizer que trata-se de golpe de sorte essa pessoa ter conseguido bater o mercado com regularidade. Enfim eu sou do tipo que acredita que é impossível prever o rumo que o mercado financeiro irá tomar e por isso apenas sigo minha estratégia de investimentos e deixo as coisas irem acontecendo, talvez não seja a forma mais lucrativa de se investir mas até agora não tem causado grandes prejuízos e nem me tirado o sono à noite.



Caso tenha interesse em se aprofundar no livro fica o link para compra, infelizmente só existe a versão em inglês e eu não cheguei a ler, então não seu se é bom ou não... se alguém já leu deixe sua opinião nos comentários abaixo.








Agora que você já conhece os meus erros é hora de compartilhar os seus!rs

***A enquete abaixo só pode ser visualizada corretamente no modo desktop do celular ou no computador***

Quais erros você (pessoa inteligente que é) comete em sua vida financeira? Marque todos que forem aplicáveis.
Aplicar em produtos financeiros sem entende como funcionam.
Receber conselhos sobre finanças de pessoas erradas.
Dar mais importância ao dinheiro doque ele merece.
Assumir muita dívida estudantil.
Comprar uma casa quando o melhor seria morar de aluguel.
Arriscar demais nos investimentos.
Não ser discreto quanto à sua vida financeira.
Gastar muito durante os primeiros anos de aposentadoria.
Descarregar seus problemas financeiros em cima dos filhos.
Não planejar como irá cuidar dos próprios pais quando eles envelhecerem.
Não fazer de seguro de vida.
Não ter um testamento.
Tentar adivinhar e prever o comportamento do mercado financeiro.


Comentários