Abril/2019: R$3.909.901,10 (+1,77%) | Renda Passiva R$15.542,02 | FIRE: mês 3

Patrimônio: R$3.909.901,10 (USD$997.831,03)
Renda Passiva: R$15.542,02
Gastos: R$ 21.088,23
Rendimentos do Mês Anterior vs Gastos: (+) R$9.382,82
Dívidas: (-) R$ 319,96
Fundo Tio Patinhas: (+)R$17.728,86

   Completados 3 meses de IF o patrimônio continua seguindo a tendência de crescimento graças ao orçamento rígido e à mãozinha que recebi dos meus pais ao depositarem uma parte da “herança em vida” conforme mencionei nesse post AQUI.

   Ao contrário do mês anterior onde a renda passiva bateu record nesse mês de abril recebi o que chamo de “renda mínima garantida”, ou seja não aconteceu nenhum pagamento de dividendos inesperado e recebi apenas o previsto pela minha planilha… esse é justamente o valor que eu estimava precisar para viver a Independência Financeira e Aposentadoria Antecipada, algo em torno de 15 mil reais.


   Continuo vivendo aqui na Austrália até o dia 15 de maio quando então retorno à Bali, por conta da viagem os gastos continuam “na lua” mas sob controle, depois do evento do “gato de 2 mil dólares” não aconteceu mais nenhum imprevisto, na verdade estou tendo a grata surpresa de que conforme deixo a área mais turística do país os preços dos Air BnBs diminuíram bastante e agora consigo ficar em acomodações melhores que cabem no nosso orçamento. Passou a sobrar grana todo dia e por conta disso a viagem se tornou bem menos estressante financeiramente.



PATRIMÔNIO vs INFLAÇÃO e DÓLAR

   Conforme nosso amigo AA40 relatou no blog dele a inflação voltou a mostrar as garras e o IPCA de março ficou em 0,75%. Com a divulgação dos índices de janeiro, fevereiro e agora de março já começa a aparecer uma linha de tendência no gráfico patrimonial corrigido pela inflação. Se logo de cara eu sai perdendo para a inflação, a valorização da bolsa nos últimos dois meses já me fez descolar positivamente da linha de inflação e meu patrimônio agora está batendo com folga o IPCA. No fim das contas meu balanço patrimonial fechou em exatos R$3.909.901,10.






   Já o patrimônio convertido em dólares passou a andar de lado mesmo eu tendo feito aportes significativos esse mês, com o dólar em alta a marcar de 1 milhão continua perdida e o patrimônio convertido em dólares fechou em USD$997.831,03.






ATIVOS E PASSIVOS

   O portfólio continua o mesmo, apesar de ter dito que investiria a herança que recebi integralmente no exterior acabei optando por deixar metade no Brasil devido a forte alta do dólar, destaque também para a alta do Bitcoin que reforça meu caixa em moeda estrangeira. Minha dívida de cartão de crédito continua controlada uma vez que não estou fazendo uso dele aqui no exterior para evitar não só o câmbio abusivo dos bancos como também a incidência de IOF, acabo pagando tudo com o cartão de débito da minha conta no exterior.

Ações: R$283.748,19
FIIs: R$1.944.519,94
Tesouro IPCA2050: R$423.977,44
Investimentos no Exterior: R$479.693,09
Imóvel: R$750.000,00
Bitcoin: R$20.707,17
CDB & Poupança: R$ 6.398,01
Conta Corrente: R$ 1.050,45
Dívida no Cartão: (-) R$ 319,96

TOTAL: R$3.909.901,10 (USD$997.831,03)





RENDA PASSIVA vs GASTOS

   O mês foi de “renda mínima garantida”, ou seja recebi apenas o previsto e sem surpresas. Os FIIs na verdade pagaram um pouco menos que o esperado mas mesmo assim a renda continua acima dos 15 mil reais mantendo uma boa média bem acima do que eu preciso para viver (fora da Austrália!rs), a renda passiva do mês fechou em exatos R$15.542,02.




   Mesmo maquiando meus gastos conforme descrevi no post “Disfarçando meus gastos…” não teve jeito e a viagem para a Austrália deixou um rombo nas finanças. Pela primeira vez a linha vermelha de gastos cruzou a linha azul da renda passiva, mas vale lembrar que isso não quer dizer que gastei mais do que arrecadei uma vez que meus gastos estão sempre limitados pela renda passiva do mês anterior somada ao fundo Tio Patinhas, então posso dizer que mesmo tendo gasto R$ 21.088,23 continuo no azul uma vez que em março a renda passiva foi de R$30.471,05… saldo positivo de R$9.382,82 que irá para o Fundo Tio Patinhas após descontar o reinvestimento de 5% dos meus gastos. A grande verdade é que o sinal de alerta para me dizer que estou gastando mais doque arrecado é quando o Fundo Tio Patinhas ficar negativo, isso significaria que estou tirando dinheiro do principal para cobrir despesas... enquanto ele estiver positivo não tem com oque se estressar já que esse dinheiro é para ser gasto mesmo.





   Com a viagem a todo vapor os 3 maiores gastos em abril permanecem inalterados:

Acomodação: R$8.404,63
Transporte: R$4.430,09
Alimentação (Supermercado+Comer fora): R$4.429,27

TOTAL do mês: R$ 21.088,23



FUNDO TIO PATINHAS

   Conforme expliquei no post “Regra dos 15%” meu plano é não só viver da renda do mês anterior como também obrigatoriamente reinvestir 15% dos gastos relativos aos mês anterior afim de vencer a inflação, já o montante que sobrar será colocado de lado em um investimento de alta liquidez para então ser gasto e não acumulado, chamo isso de Fundo Tio Patinhas uma vez que ele será usando para combater a compulsão por guardar dinheiro desnecessariamente.

   Segundo a “regra dos 15%” esse mês me vi obrigado a reinvestir 15% dos gastos de março que representam R$ 2.086,67 (15% de R$ 13.911,11 são R$ 2.086,67). Considerando ainda que a renda em março foi record e bateu R$30.471,05 enquanto os gastos do mês de abril foram R$ 21.088,23 fiquei com um saldo positivo de R$9.382,82. Descontando desse saldo o valor já calculado de R$ 2.086,67 (15% dos gastos de março) sobram R$7.296,15 que irão direto para o Fundo Tio Patinhas totalizando o valor acumulado de R$17.728,86. Mais uma vez graças à maquiagem financeira não precisei colocar a mão no Fundo Tio Patinhas ainda… no próximo mês com certeza não escapo!





INVESTIMENTOS DO MÊS

   Esse mês acabei não somente fazendo o reinvestimento mínimo requerido pela “regra dos 15%” como também investi parte da herança em vida que recebi do meu pai (falei sobre isso nesse post AQUI.)

   Como reinvestimento mínimo requerido pela “regra dos 15%” eu acabei reaplicando os dividendos recebidos no exterior, coloquei tudo no fundo VGHS (short term treasury bonds), já parte da herança recebida comprei em ações do Bradesco, com isso estou quase atingindo meu objetivo para esse papel.

Investimentos No Exterior
VGHS= R$1.540,00

Ações
BBDC4= R$ 33.804,92

TOTAL (=) R$ 35.344,92


SAÚDE

   Apesar de ter parado com a rotina de exercícios propriamente dita o simples fato de andar quase que o dia inteiro para conhecer lugares novos me permitiu manter o mesmo gasto calórico caso me exercitasse 1 hora por dia, acompanho tudo pelo app do Apple Watch. Com isso continuo perdendo peso porém de forma bam mais lenta do que eu pretendia, confesso que a alimentação está sendo a parte mais difícil desse processo já que o clima de “férias” proporcionado pela viagem vira desculpa para tudo, inclusive para a religiosa taça de vinho ao final de cada dia. No fim das contas ainda perdi um pouco de peso esse mês mas preciso tomar as rédeas da situação e voltar a fechar a boca. No final de março eu estava pesando 82,6kg e no dia de hoje 81,7kg… perda muito pequena e reflexo no meu baixo empenho em manter a dieta.






VIDA PESSOAL

   Continuo na estrada e por conta disso foram apenas 6 posts no blog esse mês, simplesmente falta tempo para escrever. Peço a paciência de todos e prometo que quando retornar à vida normal em Bali volto ao antigo ritmo de postagens, isso vale também para os comentários e e-mails que não respondi ainda.

   Estou ainda me adaptando à vida a dois e são muitas arestas a serem aparadas, mas no geral não posso reclamar. A rotina diário continua praticamente inalterada, acordo sem despertador para tomar café da manhã, depois decidimos quais lugares gostaríamos de visitar, no meio do dia uma parada para um café e no final da tarde passamos no supermercado para comprar o jantar que cozinharemos em casa. Vida simples mas que está me fazendo muito feliz…


Sr.IF

Comentários