Porque eu tenho 5 contas bancárias...

   Para os leitores mais antigos do blog não é novidade que minha condição junto à Receita Federal brasileira é a de não residente, mas para quem chegou agora talvez seja um pouco confuso entender que o Sr.IF não faz declaração de IR justamente por não residir no Brasil. Porém mesmo não morando no país e não entregando declaração de imposto de renda ainda sim sou obrigado a recolher impostos sobre investimentos os quais a corretora não retém na fonte, como por exemplo venda de ações (acima de 20k) ou FIIs. Apesar da condição de não residente parecer confortável a verdade é que de confortável ela não tem nada uma vez que, segundo as regras do Banco Central o Sr.IF não poderia manter investimentos ou conta corrente normal dentro do país. Por isso me vejo sempre ameaçado de um dia receber um ultimato da corretora dizendo que deverei encerrar minhas posições e vender todos os ativos custodiados com eles, já pensou a dor de cabeça?!?!





   Enquanto que o “apocalipse” de ter que fechar a conta na corretora não aconteceu ainda, não posso dizer o mesmo com relação à conta corrente que mantenho aberta desde que deixei o país a mais de 5 anos. Essa conta no Banco Santander era por onde eu recebia meu salário quando trabalhava no Brasil e por isso contava com diversos benefícios como tarifa zero e cheque especial, porém quando deixei o país não demorou muito para meu gerente descobrir que eu não estava mais empregado e então cortar todos os benefícios que eu tinha por receber salário através dessa conta. Apesar de não fazer a mínima questão de ter conta correte no Brasil ainda sim é um mal necessário pois todos os recursos enviado à corretora de valores devem ser provenientes de uma conta em meu nome, então caso o gerente do Santander encerrasse minha conta eu ficaria impossibilidade de investir meu salário recebido no exterior na bolsa brasileira, e confesso que essa possibilidade me tirou o sono por algum tempo.


   Foi então que bem nessa época começo a “festa dos bancos digitais”, o mercado recebeu uma enxurrada de pequenos bancos oferecendo abertura de conta através do celular, e o melhor sem cobrar taxa alguma! Parecia bom demais para ser verdade mas mesmo assim decidi experimentar, baixei o aplicativo do banco Neon e abri minha conta corrente com eles em minutos, com isso já possuía uma segunda opção caso meu gerente do Santander insistisse em me perder como cliente. Na verdade fiquei tão animado com a facilidade de abrir conta em bancos virtuais que não parei com o Neon, logo em seguida abri conta no Banco Inter e Nu… o Itaú também ofereceu por um tempo conta digital então aproveitei para abrir com eles também. Hoje possuo um total de 5 contas bancárias em minha titularidade e mais uma conta conjunta com meu pai para casos de emergência extrema.


   Mas as vantagens de possuir diversas contas bancárias não se resume à se proteger de um possível fechamento forçado da minha conta corrente por não ser residente no país, ao longo desses anos que envie dinheiro ao Brasil descobri que banco odeia movimentações elevadas de dinheiro. Todas as vezes que recebi ou enviei transferências de valores elevados esbarrei no limite bancário para transações ou então recebi uma ligação do gerente perguntando do que se tratava. Foi então que descobri a maravilha que é espalhar meu dinheiro entre essas 5 contas bancarias que possuo, com isso consigo manter as transferências sempre abaixo de valores chamativos e nunca mais tive problemas com limites bancários ou gerente bisbilhotando nas minhas finanças.


   Sei que não uso todo potencial que esses novos bancos oferecem, com a abertura do mercado a competição ficou tão feroz que praticamente todos os produtos e serviços oferecidos por esses “banquinhos” são de graça. A lista de vantagens é extensa e um bom lugar para começar sua pesquisa e entender melhor as vantagens que cada banco digital oferece é o site abrirconta.org, nele você encontra diversos tutorias e dicas para tirar o máximo de proveito dessa verdadeira “festa dos bancos digitais” que está acontecendo. Na verdade a concorrência está tão grande que até os tradicionais bancos grandes já oferecem serviços digitais de graça, como sempre a boa e velha lei de livre mercado favorece nós consumidores. Confesso que como feliz proprietários de alguns FIIs de agências bancárias temo por esses fundos no longo prazo uma vez que sem dúvida o futuro é dos bancos digitais.


Sr.IF

Comentários