Quanto custou para conhecer a Austrália...

   Bem ao estilo do post “Quanto custou para conhecer a Islândia…” quero aproveitar que minha viagem para a Austrália ainda está fresca na memória e falar um pouco de como foram esses mais de 2 meses na estrada. Como esse aqui é um blog de finanças pessoais e não de viagem tentarei dar um foco mais financeiro do que propriamente turístico ao assunto, mesmo assim não vou escapar de me perder um pouco falando das maravilhas desse país que é a Austrália. Foram 66 dias de viagem pelas estradas australianas hospedando-se em 15 Air BnBs, quase 7 mil quilômetros e dezenas de cidades diferentes… essa foi a viagem mais longa que fiz na vida e uma das melhores até hoje!





   O planejamento da viagem começou bem antes do dia em que embarcamos para lá, apesar de não querer me amarrar muito em cronogramas foi preciso tirar visto para mim e para a Srta.IF. Como sempre o meu visto saiu rápido e o dela alem de mais caro também demorou muito mais tempo para ficar pronto, por ser brasileiro o meu custou R$380,00 (136 dólares australianos) e vale por 1 ano sendo que posso ficar no país 3 meses de cada vez. A Austrália oferece uma infinidade de vistos para diferentes atividades, inclusive um visto de trabalho temporário onde menores de 30 anos podem ir ao país e prestar serviços em áreas rurais durante parte do ano e o resto dos meses ficam livres para trabalhar onde bem desejarem, conheci algumas pessoas que estavam no país através deste tipo de visto.






   Uma grande dúvida durante a fase de planejamento foi a de que se abraçaríamos de vez a vida morando em uma van ou se alugaríamos um carro e pularíamos de Air Bnb em Air Bnb, no final decidimos pela segunda opção mas com certeza a Australia é um lugar absolutamente preparado para receber viajantes que desejem conhecer o país morando em vans ou trailers. De longe o melhor preço que encontrei para alugar um carro foi na www.apexrentals.com.au, pegamos um carro compacto que era mais que suficiente para caber eu a Sta.IF e as duas malas que trouxemos, o aluguel durante 66 dias custou 2.300 dólares australianos (aproximadamente R$640), alem disso trouxe comigo do Brasil uma tradução juramentada da minha habilitação brasileira que me custou R$104,00 (essa tradução é feita pela internet e em locais autorizados pelo governo australiano).





    Com tudo pronto embarquei usando passagens de funcionário da minha antiga empresa fazendo a longa viagem do Brasil para Bali e de Bali pra Brisbane, de lá subi uma pouco para o norte até Noosa Heads onde começamos a viagem. Como disse não tinha um cronograma fixo, a única preocupação era devolver o carro em Adelaide e pegar o voo de volta para Bali no dia 15 de maio, então tínhamos 66 dias para vagar à toa pela costa australiana. Mas mesmo sem planejamento praticamente não tem como errar, tentamos evitar a todo custo cair na ansiedade de querer conhecer tudo e por isso decidimos que passaríamos no mínimo 4 noites em cada lugar sendo que chegamos a ficara até 10 dias em uma única cidade, essa decisão não poderia ter sido mais acertada, com isso tive tempo de mesmo longe de casa criar uma rotina. O dia perfeito para mim começava sem despertador e acordando normalmente entre 8 e 9 horas da manhã, para economizar cozinhamos café da manhã em casa praticamente todos os dias… pra mim ovos com bacon e as vezes lingüiça e para a Srta.IF ovos com arroz frito (o lado asiático pesou aqui). Depois de relaxar um pouco na internet e as vezes até escrever um pouco no blog era hora de preparar um lanche para ser levado no passeio do dia (mais economia), esses passeios consistiam em ir à um parque estadual fazer caminhadas de 2 a 3 horas antes de pararmos para comer nosso lanche, na volta ainda explorávamos um pouco da cidade em que estávamos hospedados e antes de voltar para o Air Bnb passávamos no supermercado para comprar os ingredientes do jantar, ingredientes que sempre incluíam uma garrafa de vinho! Na verdade no meio da viagem descobri a maravilha que é comprar vinho em caixa ao invés de garrafa, estou me referendo à aquelas caixas de 3 litros com torneirinha. É muito mais barato e o vinho ficava muito mais preservado, para se ter uma ideia paguei em média R$42 (15 dólares australianos) por uma caixa de vinho de qualidade com 3L. Normalmente assistíamos ao por do sol em algum lugar bonito e depois voltávamos para casa para cozinhar o jantar. No final da noite ainda dava para assistir um filminho, durante a viagem conseguimos a façanha de assistir todos os filmes da Marvel antes da estréia do Vingadores: O Ultimato. E assim gastamos grande parte da nossa viagem, com pequenas variações dependendo se estávamos hospedados em lugares com praia ou campo.





   Dias de mudança eram sempre movimentados, no geral eu tentei escolher cidades não mais que 3h de distância uma da outra para não ter que passar um dia inteiro sentado no carro já que minhas dores nas costas não ajudam nesse sentido. Mesmo com horários de checkout e checkin nas acomodações a gente transformava a viagem em passei, parando a cada hora para tomar um café ou fazer um lanche. Apesar de ter demorado um pouco para me acostumar com a “mão inglesa” em menos de um mês me senti confortável dirigindo pelas estradas australianas. E que estradas, um verdadeiro tapete! Sinalização impecável, áreas de descanso, banheiros públicos, etc… deu prazer dirigir por lá.





   Nesses dois meses ficamos em vários tipos de Air Bnb, desde lugares bem pequenos anexo à casa principal até um quarto localizado no andar superior do imóvel onde a família que nos hospedou morava. Obviamente tivermos surpresas boas e surpresas ruins cada vez que nos mudávamos, mas no geral posso dizer que com certeza que foram mais surpresas boas do que ruins. Quanto ao preço do aluguel eu fiz de tudo para tentar limitar o valor próximo á 55 dólares americanos mas chegou uma hora que tornou-se impossível, no final eu já estava pagando quase o dobro disso. Mas uma coisa é certa, quanto mais nos aproximávamos do sul da Austrália os preços dos alugueis iam caindo juntamente com a temperatura.







   Como disse começamos a viagem lá no nordeste do país e dirigimos até o sul, não vou entrar em detalhes turísticos de cada lugar mas com certeza iniciamos o trajeto pela “cereja do bolo”. As praias mais fantásticas da Austrália estão localizadas na região norte, conforme fomos descendo as areias brancas foram se transformando em rochedos que não deixavam de ser impressionantes. Independentemente de praia ou montanha uma coisa é certa, eu a Srta.IF pegamos aversão à cidades grandes. Hoje se eu tivesse que planejar tudo novamente talvez nem pararia em Sydney!





   Foram dias incríveis e que ficarão para sempre em minha memória, não sei se terei condições de voltar lá um dia mas a vontade que ficou é de se mudar de vez para aquele país. Abaixo segue um resumo dos principais gastos que tive durante esses 66 dias de viagem, infelizmente a Austrália está longe de ser um local barato para se viver ou mesmo visitar, mas se você é um amante da natureza, limpeza e organização lá é o seu lugar.


   Principais gastos nos 66 dias de viagem:

   - Passagens aéreas duas pessoas: R$3.835,00 (mistura de passagem de funcionário com passagem comprada)

   - Visto para nós dois: R$1038 (visto da Srta.IF foi bem mais caro)

   - Tradução da habilitação: R$104,00

   - Hospedagem 66 dias: R$ 17585,00 (96 dólares australianos por noite)

   - Transporte (Carro+Combustível+Pedágio+Estacionamentos+Transporte Público): R$9.035,00 (49 dólares australianos por dia)

    - Alimentação:
    Supermercado: R$4.000,00
    Restaurantes: R$4.962,00
    TOTAL ALIMENTAÇÃO: R$8.962,00 (49 dólares australianos por dia)


   Como vocês podem constatar a média de gastos básicos da viagem considerando hospedagem, transporte e alimentação ficou em 193 dólares australianos (R$540) por dia, isso sem contar passagens aéreas, visto e os gastos normais com plano de saúde. Não acredito que fizemos grandes extravagancias durante a viagem mas mesmo assim o custo saiu elevado, foi minha primeira experiência com Slow Travel e simplesmente me viciei.

Sr.IF

Comentários