Diminuindo minha posição junto ao setor bancário...

   A partir de hoje e pelos próximos 4 meses irei gradativamente reduzir minha participação como sócio do banco Itaú, em outras palavras venderei todos os meses um pouco menos de 20 mil reais em ações do banco (para não pagar imposto) e migrarei esses recursos para o setor de energia. Bancos e energia são os dois únicos setores que invisto na bolsa e representam 10% dos meus investimentos totalizando em torno de 330 mil reais, sendo que só no banco Itaú eu tenho investido 180 mil reais, ou seja mais da metade da carteira de ações. Acontece que de um tempo para cá minha grande exposição ao setor bancário vem me incomodando, e não é porque o Itaú deixou de ser a melhor empresa da bolsa brasileira e sim porque passei a observar a transformação que o setor bancário vem sofrendo com o aparecimento de infinitos pequenos bancos digitais, a intenção do próprio governo de diminuir o duopólio bancário que nosso país se encontra e com a tímida popularização das criptomoedas. Passei a pesquisar sobre o assunto e vi que essa minha preocupação com relação ao futuro dos grandes bancos é compartilhada por várias pessoas na internet. E por isso decidi que começando hoje venderei parte das minhas ITUBs.





   Mas antes de chamar o Sr.IF de sardinha ou seguidor de manadas eu quero dizer que mesmo pesquisando sobre o assunto não é isso que está me levando a reduzir a participação no Banco Itaú, o que mais pesou na minha decisão foi ver que mesmo eu que sou sócio do banco Itaú passei a utilizar os serviços da concorrência simplesmente porque são melhores e DE GRAÇA! Conforme descrevi no post “Porque eu tenho 5 contas bancárias…” eu além de correntista dos grandes bancos também sou um apaixonado pelas facilidades que os pequenos bancos oferecem, no caso do Itaú eu tenho apenas conta digital e não pago nenhuma taxa para mante-la mas já no caso do Santander eu pretendo assim que possível fechar minha conta de mais de 14 anos que tenho com eles simplesmente porque não quero pagar pelo serviço prestado, que por sinal é bem ruinzinho. Então pense comigo, se o próprio acionista e sócio prefere os serviços da concorrência qual seria a coerência em manter esse tipo de investimento?


   Obviamente não estou dizendo que o Itaú deixou de ser uma das melhores empresas da bolsa e nem que irá fechar as portas no futuro, mas caso o Brasil finalmente passe a ter uma economia saudável como todos nós queremos não irá existir espaço para o setor bancário ser dominado por 2 ou 3 bancos. Imagino que assim como eu conforme as pessoas forem se tocando de que é possível sim ter conta em banco sem pagar taxas, mais e mais o lucro com serviços irá despencar. Mas aí você vai dizer “Sr.IF banco não lucra somente com taxas e sim com operações financeiras”, isso é verdade meu caro leitor mas você ficará espantando ao descobrir o quanto um banco como o Itaú arrecada com taxas e serviços bancário e se surpreenderá mais ainda ao descobrir como os juros baixos dificultam e muito a vida dos bancos. Não acredita em mim? Deixo aí em baixo um excelente vídeo explicando as possíveis consequências desses dois fatores no futuro dos grandes bancos brasileiros.





   Como disse o Itaú continua sim sendo uma das melhores empresas da bolsa e justamente por isso ainda manterei mais de 100 mil reais aplicados nele, porém quero de certa forma balancear a carteira de ações de forma que fique praticamente equalizado os valores investidos no setor bancário e de energia, como já possuo um volume considerável de ações da TAEE a empresa escolhida para receber recursos que virão do Itaú durante os próximos meses será a TRPL (Companhia de Transmissão de Energia Elétrica Paulista).


Sr.IF

Comentários