Mitos da Independência Financeira: Conquistar a IF é simples mas não é fácil…

   Vamos ao terceiro post da série "mitos da independência financeira", onde eu continuo explorando e comparando minhas experiências pessoais com algumas premissas amplamente disseminadas pela comunidade FIRE no Brasil e no mundo.




“Alcançar a Independência Financeira (IF) é simples mas não é fácil… ”

   Logo de cara quero deixar claro que na minha opinião além de não se tratar de um mito também arriscaria dizer que é uma das poucas verdades absolutas que regem a busca pela Independência Financeira e Aposentadoria Antecipada (FIRE), em qualquer parte do planeta a fórmula do sucesso é muito simples… gaste menos do que você ganha. E isso encerra o assunto uma vez que passe a sobrar dinheiro em sua vida, basta aplica-lo que após um tempo você irá conquistar a independência financeira sem a necessidade de planos mirabolantes, investimentos complicados ou contar com a sorte. A fórmula do sucesso é tão simples quanto uma continha de subtração, se os seus rendimentos menos os seus gastos ficar positivo é sinal que você irá atingir a IF. "R$2,00 - R$1,00 = R$1,00" e "R$1,00 - R$2,00 = R$-1,00". Ponto!





   Porém não podemos esquecer da segunda verdade que o mito nos apresenta, “não é fácil”. Aqui entrar o verdadeiro problema que todo mundo enfrenta, manter essa simples continha de subtrair sempre positiva ao longo de anos ou mesmo décadas já é um desafio e tanto, agora um desafio maior ainda é fazer que essa diferença seja grande o suficiente para que você possa atingir seus objetivos de independência financeira dentro de um tempo razoável, e é aí que a coisa se complica. Na busca pela independência financeira o crucial sempre será o quanto você consegue aportar todos os meses, ou seja se você ganha um salário de marajá porém no final do mês só sobram R$100 para serem investidos inevitavelmente estará na mesma situação de uma pessoa que ganha um salário mínimo e também só consegue aportar R$100 por mês, em ambos os casos a IF será atingida bem depois que ambos já tiverem “partido dessa para uma melhor”. Em outras palavras, com um aporte desses irá levar séculos para que seu patrimônio atinja um valor grande o suficiente que gere renda passiva substancial.


   Então chegamos à conclusão de que se a pessoa economizar e aportar todos os seus rendimentos o caminho da IF se tornará simples e FÁCIL… é lógico que não, quem é que consegue viver 5, 10 ou até 15 anos na miséria para só então passar a desfrutar da vida? Por mais obstinado que alguém seja para conquistar FIRE (como eu mesmo fui) existe um limite de tempo que alguém aguenta sacrificar o presente em prol de um futuro melhor, futuro esse que nem garantido está. Não vou ser hipócrita em dizer que a dificuldade enfrentada por uma pessoa que conta com um rendimento elevado seja a mesma encontrada por um individuo que ganha pouco, isso porque existe um limite para se cortar despesas até chegarmos ao ponto onde a pessoa precisa do básico para sobreviver. Infelizmente por mais que a gente veja por aí pessoas dizendo que a IF está ao alcance de todos isso não é verdade, conforme já comentei o que vai levar alguém à conquistar seus objetivo de IF são os aportes (em outras palavras o trabalho) e qualquer tentativa fora disso fatalmente acabará com a pessoa caindo nas garras de esquemas como pirâmides financeiras ou propagandas enganosas como as que expus no post “como ficar rico”.


   Às vezes me sinto culpado por talvez estar “vendendo o peixe” de que conquistar a IF é simples e fácil, afinal para mim de certa forma foi meio que simples e fácil devido aos altos rendimentos provenientes do meu salário. Praticamente não tive que sacrificar em nada meu padrão de vida e bastou não ser burro o suficiente para não cair na armadilha de querer viver como se fosse milionário, foi realmente simples e fácil assim. Mas mesmo não sendo a pessoa mais qualificada para orientar quem não possui as mesmas facilidades que eu tive, ainda sim quero apontar a única saída para resolver o problema da "IF não ser fácil" (e em muitos casos talvez até impossível em um primeiro momento)… você vai ter que ganhar mais dinheiro trabalhando. Uma vez que você conseguiu tornar a simples conta de subtração positiva e passou a sobrar dinheiro todo final do mês é hora de pegar esse dinheiro e investir em um aprimoramento pessoal que irá lá na frente lhe permitir finalmente aportar o suficiente para conquistar a IF. Seja investindo em você mesmo para subir dentro da empresa onde trabalha ou se arriscando como empreendedor use o pouco que você ganha para multiplicar seus rendimentos. A partir da hora que você conseguir aportar 3 mil, 5 mil, 10 mil reais, etc… aí sim é hora de se preocupar com as outras operações matemáticas de somar, dividir e multiplicar para estimar em quanto tempo atingirá seus objetivos de IF. Valendo sempre lembrar que a independência financeira não é a mesma coisa na cabeça de todo mundo, para alguns é ter um negócio próprio que exija pouca atenção, já para outros é ter renda passiva que cubra o dobro dos gastos, enquanto uma grande parte quer apenas a segurança de ter uma renda que cubra as despesas básicas da casa e possa assim continuar trabalhando tranquilamente sem medo de demissão. Seja qual for o seu objetivo de IF uma coisa é certa, conquista-la é simples porém não é fácil.


Sr.IF

Comentários