Como é viver de renda na prática…

Esse post provavelmente não trará nenhuma novidade para aqueles que já investem e recebem algum tipo de rendimento seja em forma de dividendos ou mesmo cupons servindo apenas como “pornografia financeira” para quem gosta de números, mas acredito que para quem ainda não investe será interessante ver como funciona a dinâmica de uma pessoa que vive de renda e recebe mensalmente uma quantia proveniente das aplicações financeiras.





   Para os iniciantes pode parecer que viver de renda se resume a receber de uma única vez um “salário fixo” todos os meses, porém não é isso que acontece na prática. Na verdade quem vive de renda normalmente diversifica seus investimentos de forma que ao longo do mês pequenos depósitos irão acontecendo para que então ao final desse período seja possível chamar o montante total de renda passiva. No meu caso tenho 5 fontes de renda distintas que apesar de me pagarem de forma regular não necessariamente irão fazer “pingar na conta” todos os meses, obviamente os valores pagos em cada período também não serão exatamente iguais sendo que em alguns meses a renda é maior enquanto outros meses a renda será menor. Porém acabo sempre tirando uma média semestral para ter uma ideia de quanto meu patrimônio está me remunerando, atualmente a média fica próxima dos R$19 mil por mês. Minhas 5 fontes de renda atualmente são: dividendos de ações, dividendos dos fundos imobiliários, cupons semestrais dos títulos públicos brasileiros atrelados à inflação, dividendos dos investimentos no exterior e aluguel de um imóvel.

   Por comodidade mantenho todos os investimentos brasileiros em uma única corretora (Easynvest) e é lá que quase tudo acontece, além disso possuo conta em uma corretora americana (DriveWealth) e também recebo o valor do aluguel diretamente em minha conta corrente. Outros investimentos como bitcoin, dólar, poupança e CDBs não entram na minha contabilidade de renda passiva uma vez que não geram pagamentos recorrentes e por isso não serão mencionados nesse post. Vou utilizar o mês passado (agosto/2019) como exemplo já que praticamente todos os ativos pagaram algum tipo de remuneração, inclusive os Tesouro IPCA+2050 com cupons.

   Tudo começa no início do mês de agosto onde segundo minhas contas eu tenho R$40.652,41 para viver pelos próximos 30 dias, "mas tudo isso Sr.IF?!??! De onde saiu tanto dinheiro?" Esse é o valor da renda passiva do mês passado somado ao restante do dinheiro que sobrou dos meses anteriores desde que deixei meu emprego já que nem de longe eu gasto toda a minha renda passiva mensal, chamo essa sobra de Fundo Tio Patinhas e que fica à disposição para ser gasto com viagens ou outras coisas que possam aparecer de surpresa. Com esse valor em mente eu já pago a mesada da Srta.IF (10% da renda passiva do mês anterior) e todas as outras contas que eu já tiver em mãos (a não ser que esteja em débito automático eu sempre tive o costume de pagar qualquer conta assim que ela chega).

   Depois dessa primeira etapa é hora de começar a colher os frutos dos investimentos, como disse quase tudo acontece na conta da Easynvest e como eles não possuem nenhum tipo de mecanismo que me informa quando dinheiro novo cai na conta o que eu faço é praticamente entrar todos os dias no site da corretora, obviamente eu não preciso necessariamente fazer isso mas é sempre um prazer ver dinheiro pingando em forma de renda passiva. De forma rápida eu apenas olho o saldo da conta corrente e se entrou algum depósito novo aí sim eu vou ver do que se trata para então contabilizar na minha planilha financeira, caso nada tenha mudado eu fecho o site para só olhar no dia seguinte. Note que eu pouco me preocupo com o valor total investido na corretora uma vez que isso não muda nada no meu dia a dia e também só abro o Home Broke caso tenha algum investimento a ser feito, deixo o trabalho de somar todo o meu patrimônio a cargo da planilha que atualiza os preços dos ativos automaticamente. Faço o mesmo procedimento com a corretora nos Estados Unidos para ver se pingou renda em dólares por lá… e assim segue o mês.

Verifico diariamente o saldo em conta corrente e nem dou bola para o total investido





   1 de Agosto

   Todo dia primeiro de cada mês recebo uns trocados dos bancos Itaú e Bradesco, não são queles dividendos gordos pagos esporadicamente mas nem por isso eu deixo de contabilizar. Minha planilha financeira possui uma aba para cada ativo e nela eu anoto mês a mês quanto aquele investimento me pagou, em uma outra aba todos os pagamentos do mês não somados e com isso chego à renda passiva final. Então nesse primeiro dia de agosto recebi R$ 69,07 do Itaú e R$ 24,02 do Bradesco, ainda nesse mesmo mês o Itaú e TAESA pagaram mais dividendos como iremos ver adiante.

Extrato da corretora mostrando os depósitos do dia


Cada ativo possui sua própria aba onde eu anoto os pagamentos de cada mês









 
    Como disse em uma outra aba o valor total da renda é atualizado toda vez que anoto um novo depósito.



   5 de Agosto

   Apesar de nesse dia nada ter mudando na corretora do Brasil lá nos EUA eu recebi incríveis $0,15 dólares em forma de dividendos, apesar de insignificante eu anoto na aba correspondente ao ETF que pagou esse dividendo, depois minha planilha converte para reais e soma ao total da renda passiva.

Dinheiro é dinheiro e não deixo passar nem $0,15!rs




   7 de Agosto

   A coisa começa a ficar agitada, dois FIIs entregam os primos rendimentos do mês enquanto lá fora eu recebo os dividendo do meu ETF de títulos públicos americanos.

   Assim como as ações cada FII tem sua aba e dessa forma contabilizo R$ 373,50 recebidos do ABCP11 e R$ 405,66 do NSLU11, tudo limpinho e livre de impostos (pelo menos até o governo resolver taxar os rendimentos do fundos imobiliários). Notem que diferentemente da aba das ações eu ainda tenho um campo que me mostra o DY(retorno sobre investimento) que o fundo entregou.

Extrato da corretora mostrando o pagamento dos FIIs juntamente com o número de cotas



Ao anotar o valor do dividendo pago aparece do lado o DY do FII (0,55%)




   Já lá fora a história é outra, recebi expressivos $102.87 dólares em dividendos mas a corretora automaticamente retém 30% de imposto! Sobrando apenas $72,01 dólares para inserir na planilha…

Extrato da corretora americana e os pesados 30% de imposto cobrado pelo Tio Sam





   8 de Agosto

   Mais dois FIIs pagaram rendimentos conforme figura abaixo:


   10 de Agosto

   Dia em que o IPCA do mês anterior é divulgado juntamente com o acumulado dos últimos 12 meses, dessa vez ficou em 0,11% e 3,42% respectivamente. Mas porque isso é importante Sr.IF? Basicamente eu utilizo esse índice para duas coisas na minha planilha, a primeira é corrigir meu patrimônio teórico frente à inflação e a segunda coisa é que eu criei uma regra de reinvestimento onde eu sou obrigado a todos os meses reinvestir uma porcentagem dos meus gastos do mês anterior, essa porcentagem é justamente o valor do IPCA acumulado vezes 2… então esse mês eu terei que reinvestir 6,44% dos gastos que tive em junho.
Patrimônio teórico corrigido pela inflação, felizmente ainda estou ganhando de lavada da temida inflação!




   12 e 13 de Agosto

   Nesses dias mais 3 FIIs entregaram rendimentos nesses dois dias:


14 e 15 de Agosto

   No meio do mês é onde a “festa” dos FIIs sempre acontece e 22 fundos pagam dividendos de uma só vez ficando faltando apenas mais três fundos dos 32 que compõem minha carteira. Não irei lista-los aqui mas no total recebi mais R$8.350,09 na conta da corretora e que serão contabilizados como renda passiva.


   Agosto assim como acontece em fevereiro é mês de pagamento dos cupons semestrais do Tesouro IPCA+ 2050, muita gente não entende como os cupons funcionam mas basicamente ao comprar um título desses você passa a receber pagamentos semestrais no valor de 6% ao ano, ou seja independentemente da taxa contratada todo mundo irá receber cupons de 6% ao ano em duas vezes (Fevereiro e Agosto). Não importa se o Sr.IF comprou títulos com IPCA+7% e você comprou com IPCA+3%, ambos iremos receber cupons no valor de 6% ao ano e a diferença entre as taxas pactuadas reflete diretamente no preço de compra desse título, em outras palavras quando a taxa de juros está elevada o título está com um "desconto" maior e assim a pessoa consegue comprar mais cotas do que aqueles que compraram com uma taxa pactuada menor. Dessa maneira aqueles com mais cotas irão receber mais cupons porém ainda sim o valor pago pelos cupons são sempre de 6% ao ano em duas vezes.

   Outra coisa interessante sobre os cupons é que no dia do pagamento cada compra que você fez aparecerá no extrato da corretora como um lançamento individual, no meu caso fiz 35 compras ao longo dos anos e por isso terei que somar os 35 depósitos… mas a conta não para por aí, juntamente com os 35 depósito aparece em seguida 35 débitos referentes ao imposto de renda retido pela corretora. Então depois de somar tudo é a vez de subtrair cada débito para chegar ao valor do pagamento líquido que no meu caso corresponde a um total de R$8.615,90 (felizmente a corretora permite exportar o extrato para excel e por isso fica fácil fazer a soma).

   Desse valor final eu ainda faço mais duas coisas antes de lançar na planilha como renda passiva, subtraio a taxa de custódia da BMF que foi cobrada no mês anterior (R$408,68) e ainda divido o valor final por 6 para simular que a renda é distribuída uniformemente até o pagamento dos próximos cupons, assim chego ao valor final de R$1.367,87 por mês de renda passiva proveniente do Tesouro IPCA.

No extrato da corretora aparecem 35 lançamentos de depósito e 35 lançamentos de débito referentes a cada compra que efetuei até hoje




Depois de somar tudo, subtrair os impostos e taxa da BMF, divido o valor final por 6 para que a renda passiva dos próximos 6 meses seja uniforme






19 de agosto

   Agosto foi um mês de pico de renda passiva graças ao pagamento esporádico de dividendos e juros sobre capital próprio das empresas de energia que compõem a minha carteira TAESA e TRANSMISSÃO ENERGIA ELÉTRICA PAULISTA, mas um dinheirinho que entra na conta da corretora:




20 de agosto

   Dia de recolher a última das minhas 5 fontes de renda, dessa vez é o aluguel da casa. Recebo um total de R$2.875,00 diretamente em minha conta corrente porém pago os 15% de imposto de renda através de DARF e então contabilizo na planilha somente R$2.500,00 por mês em forma de renda passiva.

   Mais dois FIIs que compõem a minha carteira pagam dividendos nesse dia e agora fica faltando só mais um para completar o ciclo de pagamentos:




23 de agosto

   Para completar o mês de pico de renda passiva o Itaú pagou os dividendos esporádicos e que somados ao valor pago no começo do mês chegamos à um total de R$2.905,84 pagos pelo banco esse mês.


Além dos dividendos recorrentes mensais o Itaú pagou esse mês mais um bom valor que somados chegaram à R$2.905,84



   E não menos importante é nesse dia também que cai os dividendos do meu último FII fechando assim o ciclo de pagamentos para o mês de agosto. São mais R$182,08 depositados pelo fundo FCFL11.




31 de agosto

Dia de fechamento mensal, olhando a planilha verifico que em agosto recebi R$1.367,87 em cupons, R$5.282,96 em dividendos das ações, R$11.597,16 dos FIIs, R$2.500,00 em aluguel e R$299,13 dos investimentos no exterior totalizando no mês R$21.047,12.
Aba que totaliza os ganhos no mês





   O resultado final é o gráfico de renda passiva que você veem todos os meses nos fechamentos mensais onde cada cor representa um ativo, alem do total é possível notar com cada investimento contribuiu naquele mês.
Gráfico de renda passiva dos últimos 12 meses onde cada cor representa um ativo





   Tudo que me resta fazer agora é contabilizar os gastos desse mês, aplicar a regra de reinvestimento e ver quanto sobrou para o fundo Tio Patinhas… depois disso o ciclo recomeça no primeiro dia de setembro.
Fundo Tio Patinhas voltou a crescer em agosto e irá somar-se à renda passiva na criação do meu orçamento do mês de setembro




   Infelizmente as corretoras não oferecem a possibilidade de utilizar o saldo em conta corrente para efetuar pagamentos ou saques através de cartão de débito, então é preciso todos os meses transferir esses recursos para minha conta corrente bancária (não é permitido efetuar transferências para a conta de terceiros), ao menos na Easynvest a TED não é cobrada independentemente do valor ou número de transferências por mês.

   Obviamente não recebo esse valor elevado todos os meses e nem todos os ativos pagam de forma regular, mas basicamente é assim que se vive de renda. Sei que complico bastante a logística da coisa mas faço isso por puro prazer, nada me impediria de abrir o site das corretoras só no final do mês e olhar apenas o saldo final para saber quanto dinheiro entrou, mas aí qual a graça nisso?!?!rs


Sr.IF