Setembro/2019: R$4.144.730,92(+0,73%) | Renda Passiva R$16.463,51 | FIRE: mês 8

Patrimônio: R$4.144.730,92 (USD$994.775,21)
Renda Passiva: R$16.463,51
Gastos: R$13.835,94
Rendimentos do Mês Anterior vs Gastos: (+) R$7.211,18
Dívidas: (-) R$ 11.625,93
Fundo Tio Patinhas: (+) R$37.008,11


   Mais um mês de alta patrimonial em reais e quase fechando na estabilidade quando convertendo para dólares, isso quer dizer que continuo perdendo poder compra fora do Brasil. Mesma assim ainda me impressiona o fôlego do mercado financeiro nacional com as coisas esquentando negativamente lá fora, sinceramente como estou morando no Brasil pouco me incomoda essa alta do dólar e infelizmente acho que R$4,00 é o novo patamar normal da moeda.

   Já os gastos do mês vinham sob controle até chegar na reta final onde desembolsei uma grana enorme com a papelada do casamento e a história do anel que contei nesse post AQUI.



   PATRIMÔNIO vs INFLAÇÃO e DÓLAR

   A inflação ainda rasteja e minha vantagem sobre ela só vai aumentando, espero que não seja igual aquela história da corrida entre o coelho e a tartaruga!rs De um jeito ou de outro o IPCA ficou em 0,11% e a diferença entre o patrimônio teórico corrigido pelo índice e o partimônio real está em R$274.334,45.

   A alta do mercado brasileiro continua e juntamente com a escalada do dólar o patrimônio cresceu mais do que o mês anterior, alta de +0,73% equivalente à R$30.052,23 totalizando R$4.144.730,92.





   Continuo abaixo da marca de 1 milhão de dólares e com o dólar batendo novos recordes a cada dia nem o crescimento dos ativos aqui no Brasil é suficiente para manter o crescimento em moeda estrangeira. Por conta disso eu até suspendi os planos de mandar parte da renda passiva pra fora e estou somente reinvestindo os dividendos que caem na corretora americana.

   Fechei o mês com uma leve alta mas ainda longe do valor atingido lá em julho de 2019, total $994.775,21.





   ATIVOS E PASSIVOS

   Nada de ativo novo na carteira mas mesmo assim dá para observar duas coisas, a primeira é que o mercado nacional deu uma boa recuperada quando comparado ao mês anterior e a segunda é que o cartão de crédito anda sendo muito utilizado (mais do que eu gostaria).

   Abaixo o valor da minha carteira dividida por classe de ativos, para efeito de comparação o valo do mês anterior é apresentado entre parênteses:

Ações: R$307.014,35  (R$298.348,30)
FIIs:  R$2.027.450,41 (R$2.020.907,97)
Tesouro IPCA2050: R$484.924,93 (R$465.129,95)
Investimentos no Exterior: R$508.153,34 (R$505.270,43)
Imóvel: R$ 750.000,00 (R$750.000,00)
Bitcoin: R$34.052,15 (R$39.933,50)
CDB & Poupança: R$ 36.039,01 (R$30.145,63)
Conta Corrente: R$ 8.722,66 (R$ 10.979,11)
Dívida no Cartão: -R$ 11.625,93 (-R$ 5.982,12)

TOTAL: R$4.144.730,92 / $994.775,21 (R$4.114.678,69 / $992.589,06)





   RENDA PASSIVA vs GASTOS

   Renda passiva dentro do esperado, na verdade até mais alta que o normal por conta do ETF dos REITs americanos que decidiu dar o ar da graça e pagar uns trocados. Não foi uma renda recorde igual a que eu mostrei no post “Como é viver de renda na prática…” mas ainda sim veio gordinha e totalizou R$16.463,51.




   Já os gastos vinham indo bem (mesmo com a mesada da Srta.IF ter batido recorde junto com a renda passiva do mês anterior) até que foi preciso colocar a mão no bolso para bancar tradução juramentada, cartório e anel de casamento… decidi fechar os olhos, respirar fundo e ligar o foda-se. Quem sabe um dia consigo voltar ao meu patamar normal de gastos.

   Total de gastos no mês R$13.835,94.


   Os maiores gastos foram:
Presentes: R$4.789,90
Mesada Srta.IF (10% da renda passiva): R$2.104,00
Supermercado: R$1.911,03
Visto (inclui papelada do casamento) R$1.795,80


   Graças à renda passiva elevada do mês anterior (R$21.047,12) o saldo final entre rendimentos e gasto ficou positivo em R$7.211,18... dinheiro esse que depois de descontado o revestimento obrigatório vai parar no Fundo Tio Partinhas.




   FUNDO TIO PATINHAS

   Mesmo com os gastos absurdos nesse mês de setembro ainda sim sobrou uma fatia gorda que após descontado o reinvestimento do mês foi parar direto no fundo Tio Patinhas, esse dinheiro ficará em um investimento de alta liquidez para ser usando no futuro. Na verdade parte desse dinheiro já tem destino, provavelmente enquanto você lê esse post eu e a Sra.IF estaremos embarcando para duas semanas de viagens pelo Chile e isso inevitavelmente irá consumir um pouco do fundo.

   A conta do Fundo Tipo Patinhas esse mês foi: Renda Passiva do mês anterior (R$21.047,12) - gastos do mês corrente (R$13.835,94) - reinvestimento requerido (R$ 696,88) = valor a ser colocado no Fundo Tio Patinhas (R$6.514,30). Com isso o funda atinge R$37.008,11.

   Lembrando que eu alterei a fórmula utilizada para calcular o reinvestimento requerido para vencer a inflação, passei a utilizar o dobro do valor do IPCA acumulado dos últimos 12 meses.





   INVESTIMENTOS DO MÊS

   Como disse no começo do post estou evitando mandar dinheiro para fora com esse dólar fora de controle (na verdade é a minha planilha quem está evitando já que os ativos que estão mais “para trás” são os brasileiros), fiz um aporte em FII e apenas reinvesti os dividendos ganhos no exterior em ativos americanos.


FIIs
VILG11= R$487,20

Investimentos No Exterior
VGSH= R$759,08+520,30


TOTAL (=) R$ 1.766,58



   SAÚDE

   Continuo descuidando da alimentação e o resultado não poderia ser diferente, ganho de peso. Acabei engordando 1,1kg na comparação com o mês anterior (82,0kg contra 80,9kg do mês passado)





   VIDA PESSOAL

   O mês passou muito rápido já que fiquei completamente focado em finalizar a papelada do casamento, com isso a Srta.IF passa a ser Sra.IF e vamos finalmente poder dar entrada no pedido de residência dela no Brasil. Quem sabe até o fim do ano eu já não consigo dar entrada no meu pedido de residência em Portugal, vamos ver…

   Após colocar esse post no ar vamos embarcar em uma viagem de pouco mais de 2 semanas pelo Chile e por isso andarei meio sumido, mas podem ficar ligados que como de costume assim que possível farei aquele velho post que mistura finanças com viagens, dessa vez vai ser “Quanto custa conhecer o deserto do Atacama”.

   O podcast deve ficar parado também e quem sabe isso dará chance para que não ouvi até o episódio 12 poder ficar em dia com tudo que já coloquei no ar até agora.



Sr.IF

Comentários