Meu custo de vida básico…

No fechamento mensal de novembro o leitor Jonas FIRE questionou sobre a possibilidade de eu detalhar um pouco melhor meus gastos mensais para ele poder fazer uma comparação com seus próprios gastos, já não é de hoje que eu venho pensando em mudar a lista dos três maiores gastos mensais que publico nesses fechamentos para algo mais útil não só para mim como também para os leitores. Foi então que surgiu a ideia de substituir a seção dos 3 maiores gastos mensais pelo meu custo de vida básico, uma vez que eu tenho absolutamente todos os gastos anotados ficará fácil de já partir do próximo fechamento mensal fazer tal mudança.





   Porém logo me bateu a curiosidade em descobrir qual foi meu custo de vida básico ao longo desse meu primeiro ano de independência financeira uma vez que os gastos em geral variaram desde 6 mil até absurdos 22 mil reais, tudo por conta da loucura que foi esses primeiros 12 meses desde que deixei meu emprego. Muito além de apenas sobreviver eu viajei muito, gastei com mudanças de países e também uma pequena fortuna com documentação para legalizar a vinda da Sra.IF ao Brasil. Enfim, apesar do balanço extremamente positivo onde a renda passiva deu e sobrou para cobrir todos os meus gastos ao longo do ano, ainda sim fico sem poder determinar exatamente qual é meu custo de vida básico mensal. Para chegar ao valor de quanto eu precisei por mês para sobreviver primeiramente separei o que seriam gastos básicos dos gastos supérfluos, acredito que nem todos irão concordar com a minha metodologia uma vez que alguns gastos podem parecer básicos para uns enquanto que para mim não é, cito como exemplo acesso à internet móvel ou então assinatura de TV a cabo. Justamente por isso eu decidi ser bem espartano na compilação do que entraria como gasto básico deixando pouca margem para discussão, os itens que classifiquei como básicos foram: Moradia (aluguel, Airbnb, luz, água e qualquer outra despesa com a casa incluindo limpeza e internet), Alimentação (no meu caso é a soma dos em supermercado e o quanto gastei para comer fora), Saúde (plano de saúde, remédios e produtos de higiene pessoal) e transporte (combustível, aluguel de carro, passagem de metrô, estacionamento, bicicletas, etc… não considerei passagens de avião, essas entram na categoria de férias).


   Com esses quatro itens em mãos criei uma pequena planilha onde é possível ver a variação desses valores mês a mês, e que variação! Na verdade posso dizer que meu primeiro ano de independência financeira e aposentadoria antecipada pode ser dividido em 4 partes distintas conforme as cores da tabela, os dois primeiros meses do ano foram os mais baratos de todos pelo simples fato de que grande parte desse tempo eu usei para me desligar da empresa e continuei a morar de graça com tudo pago por ela enquanto o processo corria. Já o período em vermelho representa o tempo em que passei viajando pela Austrália, foi a melhor época do ano e a mais cara também! O mês em amarelo foi a minha frustrada tentativa de me adaptar à vida em Bali, infelizmente não deu certo mas valeu como experiência. Finalmente em azul é o meu atual momento residindo no Brasil onde mesmo morando de graça na casa desocupada dos meus pais os gastos não são necessariamente baixos uma vez que arco com contas de luz, água, internet, limpeza e manutenção de tudo que quebra por aqui.



 
   Como vocês podem ver mesmo tentando criar um padrão para determinar meu custo de vida básico ainda sim os números parecem não seguir uma tendência muito clara e irão variar conforme o estilo de vida de cada período. A única coisa óbvia disso tudo é que morar no Brasil “cuidando” da casa dos meus país enquanto eles estiverem em Portugal seria a decisão mais lógica do ponto de vista financeiro, mas quem disse que o Sr.IF consegue sossegar?!?!rs Vale lembrar que os números apresentados consideram o básico do básico, a diferença entre esses valores e os gastos totais mensais é bem grande e dificilmente eu conseguiria viver apenas com o mínimo necessário… sem contar que imprevistos acontecem. Entre as coisas que inflaram meus gastos bem acima do custo básico de vida estão entretenimento, documentação da Sra.IF, viagens e a própria mesada da Sra.IF que geralmente fica no topo das listas de gastos do mês.




   Fico curioso para saber qual o custo de vida básico dos leitores do blog considerando apenas os mesmo itens que compõem a minha lista: moradia, alimentação, saúde e transporte.


Sr.IF

Comentários