Toda pessoa FIRE deveria ter a casa própria...

   É sempre perigoso fazer afirmações categóricas como a do título desse post, tenho certeza de que muitos leitores não irão concordar com a minha opinião mas de qualquer forma recentemente me caiu a ficha que todo mundo que pretende conquistar a independência financeira e aposentar cedo deveria sim ter uma casa própria.





   Alguns irão se espantar bastante ao ouvirem essa afirmação vindo do Sr.IF que sempre reclamou das dores de cabeça que teve por conta do imóvel próprio que ele construiu, para quem não sabe na minha vida pré-FIRE eu segui direitinho o script da corrida dos ratos e gastei uma fortuna construindo uma casa enorme. Parecia que tudo ia muito bem até eu me tocar que construi uma casa muito maior do que precisava e em um lugar que não gostaria de morar para sempre. Para piorar decidi que sairia do país a trabalho e devido ao alto valor do imóvel não consegui vende-lo de jeito algum, a solução foi coloca-lo para alugar e minimizar o prejuízo. Essa experiência foi suficiente para me ensinar que ter uma casa própria engessa a vida do indivíduo e nem sempre é um bom negócio do ponto de vista financeiro. Arrisco a dizer que dificilmente possuir um imóvel próprio será a melhor opção para aquelas pessoas que encontram-se na fase mais produtiva de suas vidas, com o dinamismo das empresas atuais a possibilidade de ser transferido ou mesmo de simplesmente mudar de emprego por conta própria tem grandes chances de exigir da pessoa uma mudança de cidade ou até mesmo de país. Ter a sonhada casa própria logo no início da vida profissional cria um obstáculo desnecessário ao crescimento e desenvolvimento da carreira.


   Outro fator importante é que analisando muito friamente os números colocando todos os custos envolvidos com a aquisição da casa própria, dificilmente será vantajoso comprar em vez de alugar. Com excessão dos grandes centros urbanos onde o céu é o limite para o preço dos aluguéis, seus recursos estarão melhor alocados em um investimento financeiro do que em um imóvel. Tome o meu caso por exemplo, minha casa que está avaliada em aproximadamente 750 mil reais e rende apenas R$2.620,00 de aluguel por mês... ou seja, retorno de 0,35% ao mês. Quando se considera o risco do inquilino sair do imóvel de um mês para o outro, custos com manutenção e a incerteza da valorização da propriedade eu estaria em uma situação muito melhor se tivesse colocado esses recursos em Títulos Públicos (para não falar em Fundos Imobiliários).


   Correndo quase 10 anos para frente e agora estando FIRE e almejando mais uma vez viver fora do Brasil, notei que essa nova fase que estou vivendo me forçou a repensar o conceito da casa própria. Apesar de continuar achando que a minha casa em particular sempre continuará sendo um mau negócio em termos de retorno financeiro,  já não enxergo que ser absolutamente livre e nunca alocar recursos na casa própria seja um mau negócio para todo mundo. Isso porque sempre que eu e a Sra.IF fazemos planos para o futuro e tentamos imaginar contingências para caso esse planos falhem, acabamos inevitavelmente caindo na situação de "voltar ao Brasil e morar na casa que construi".  Seja qual for o apocalipse imaginado por nós o simples fato de sabermos que sempre teremos um teto para morar nos dá tranquilidade de ir em frente com os planos mais ousados possíveis.


   Pode não parecer, mas deixar o emprego para viver exclusivamente de renda é assustador! Me lembro que meu último dia de trabalho foi uma mistura de alegria com o pavor que um equilibrista deve sentir ao andar pela primeira vez na corda bamba sem rede de proteção, me toquei que a coisa dali pra frente seria para valer e inevitavelmente passei a procura algo para se agarrar caso os planos começassem a não darem certo. Ter muito dinheiro investido ajuda a trazer tranquilidade mas descobri que ter um imóvel próprio me conforta tanto quanto, e por conta disso comecei a repensar meu conceito de que a liberdade plena por não estar amarrado à casa própria é a melhor opção.


   Apesar dessa mudança de pensamento ainda sim sei que passei longe da condição ideal quando optei por construir minha casa própria, hoje se fosse começar de novo teria optado por comprar um apartamento confortável, bem localizado, não muito caro e principalmente de fácil locação... trocaria fácil a casa gigante que construi por um apartamentinho desses. Ter um "cantinho" para chamar de meu se as coisas não derem certo, e que ao mesmo tempo não irá pesar no orçamento por ser fácil de alugar me traria mais segurança para por em prática planos mais ousados ainda. Essa casa que possuo hoje é um dos grandes calcanhares de Aquiles da minha independência financeira, seja por conta da incerteza de quanto tempo mais o inquilino permanecerá na casa pagando não só o aluguel como também IPTU e condomínio, mas também pela certeza de que no futuro terei que injetar uma bela grana na propriedade para reforma-la já que casas inevitavelmente envelhecem com o tempo.


  Para se ter uma ideia a tempestade perfeita que prejudicaria muito meus planos de independência financeira em Portugal seria o avanço do euro juntamente com meu inquilino não renovando o contrato de aluguem às vésperas de eu deixar o Brasil, prefiro nem pesar nessa possibilidade. Mesmo assim com um bom planejamento e consciência na hora de comprar de um imóvel próprio, acredito que ter o seu cantinho para caso as coisas não derem certo ainda é fundamental para o sucesso de longo prazo da independência financeira e aposentadoria antecipada.




Sr.IF

Comentários

  1. Essa é uma discussão do tipo "sexo dos anjos", onde não há muito certo e errado.
    A lógica dos gurus de investimentos, é a de que não vale a pena ter imóvel próprio (a maioria deles, desconsidera o fator "valorização"). Minha irmã, por exemplo, comprou um imóvel por 300k, e vendeu 5 anos depois por 1.2M. É claro que ela deu um pouco de "sorte" (ou talvez teve muita visão), mas o fato é que um imóvel nem sempre significa "empacar" a renda.
    No meu caso, eu tenho meu imóvel próprio, mas hoje vejo que ele me atrapalha um pouco na busca pela independência financeira. Pois tenho um montante, que poderia estar rendendo juros compostos, parado apenas me fazendo economizar num aluguel.
    Eu sei que receberia aí uns 2k a mais se vendesse o imóvel, alugasse um igual e embolsasse a diferença em rendimentos. Além disso, teria a possibilidade (liquidez) de, no futuro, comprar um imóvel em um local melhor (coisa que não pensei muito no início da corrida dos ratos, quando financiei um imóvel novo).
    Acho que seu "desespero" está sendo um pouco causado pela disparada da desvalorização do real... O que, normalmente, não é constante. Espero que essa maré passe logo e você fique mais tranquilo!
    Lembre-se que nós, meros mortais, ainda temos que nos preocupar em gerar a renda ativa, talvez perder o emprego, sei lá, para só então acumular um montante que nos gerará renda.
    Um abraço e desejo tranquilidade nessa nova jornada hehe.
    Stark.
    www.acumuladorcompulsivo.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente não existe a receita certa para todo mundo, no meu caso como disse essa casa vai ser sempre a pedra no meu sapato e espero um dia conseguir vende-la e quem sabe transformar esse dinheiro em algo mais útil.

      Excluir
  2. Fala SrIF!!
    Post polêmico kkk
    O que você disse eu também concordo, no início da carreira profissional não é uma boa já comprar/construir a casa própria, seja a vista ou financiada. Eu tenho exemplo próximo de um jovem casal da minha cidade que comprou a casa e depois precisou se mudar de MG para GO e a casa ficou mais de um ano "parada" e depois eles tiveram que vender por uns 70% do valor que pagaram.
    Mas com planejamento e depois de muita conversa sobre se a cidade/bairro é o ideal para se passar os próximos anos aí sim vem a segunda parte (na minha opinião), escolher o tamanho que a casa vai ocupar no patrimônio.
    No seu caso SrIF 750k/4MM ~~ 19% mas pelo o tom de desapontamento do post foi mais do que você precisava. Muitas pessoas fazem isso, não aconteceu só com você.
    Construir um imóvel de alto padrão e ainda arcar com despesas de condomínio e afins não é algo que todos veem vantagem, ainda mais quem sabe alocar este mesmo dinheiro em coisas mais rentáveis.
    Mas enfim o post ficou esclarecedor e eu também penso em ter minha casa quando as coisas estiverem mais tranquilas e estáveis.

    Att. https://engenhariadosinvestimentos.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Precisar vender é a pior coisa do mundo... eu digo que a casa está empacada pq não coloquei a venda pelo preço de banana, é obvio que se eu anuncia com 50% de desconto vendo no dia seguinte. Por isso que eu digo que é arriscado um casal jovem se amarrar tanto no sonho da casa própria, foi-se o tempo em que alguém entrava em um emprego e saia aposentado dele.

      Excluir
    2. Com certeza SrIF!! O dinamismo do mercado e famosa globalização fazem as pessoas buscarem as melhores oportunidades na mais diversas geografias.

      Excluir
  3. Quando conheci o movimento FIRE já tinha casa própria. Na verdade, devido a origem humilde da minha família, meu primeiro "grande" objetivo de vida foi ter a casa própria quitada!!!! Hj, apesar dos novos conhecimentos adquiridos, a casa própria permanece nos meus planos, até pelo meu perfil de investidor, muito conservador. No entanto, pretendo em momento oportuno realizar um ajuste, que consiste em trocar o atual imóvel por outro que o valor gire em torno de 70% do atual, e tenha menores custos (condomínio, jardinagem, etc).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que todo mundo comente esse erro grosseiro de comprar um imóvel que vai alem das necessidades, só tendo muito a cabeça no lugar para não cair nessa armadilha.

      Excluir
  4. Olá Sr. IF,

    Engraçado você escrever um posto sobre isto hoje. Ontem mesmo conversei com minha esposa a respeito deste assunto e decidimos continuar alugando. O principal motivo é que não sabemos onde estaremos no futuro por causa do trabalho. Então resolvemos ter uma reserva de emergência maior para qualquer tempo ruim. E caso a situação de trabalho mudar e nós acharmos um local para nos estabelecermos aí nós iremos nos preparar para comprar uma casa. Isto é, guarda mais dinheiro na renda fixa para comprar ou construir. Este para nós foi a plano que fez mais sentido no momento. Acho que a diferença é que você com a sua casa própria tem esta tranquilidade e para nós a reserva de emergência mais gorda tem o mesmo efeito. Talvez antes de chegarmos a FIRE teremos que repensar a estratégia. Sua situação já é diferente pois você já é FIRE.
    Obrigado pelo excelente post. Me deixou muito feliz pois estávamos considerando as mesmas coisas mesmo que com situações diferentes.

    Antonio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lugar para morar não sai da nossa cabeça atualmente, obviamente por conta do dilema que estamos prestes a enfrenar caso o visto para Portugal saia mesmo. Se vc já tem em vista essa possibilidade de ter que se mudar por causa do trabalho não faz sentido algum ter um imóvel próprio nesse momento. A mesma tranquilidade que ter essa casa me trás também me tira o sono quando imagino que ela poderá ficar vazia no futuro por conta da saída do inquilino atual, já passei por isso antes e levou 1 ano para achar outro e nesse meio tempo arquei obviamente com todas as contas e impostos.

      Excluir
    2. Ótimo post, Sr. IF!

      Concordo plenamente com o que o colega Antonio disse acima. Para mim a Reserva de Emergencia maior e Investimentos de Renda Fixa cumprem esse papel de dar tranquilidade caso "algo dê muito errado". Dito isto, acredito que mesmo a Renda Fixa paga mais na maioria dos casos do que ter um valor grande imobilizado em forma de tijolo, cimento e tinta.

      Logico que cogito ter um casa própria (possivelmente após os 40 - tenho 29), mas acredito que fazê-lo no início do meu plano de acumulação para FIRE seria o caminho da ruína...

      Excluir
  5. eu acho que pelo menos uma casinha tem que ter. se der tudo errado tem onde cair morto...kkk

    minha casa comprei com fgts... não me arrependo.

    abs e bons investimento

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se fizer a primeira compra consciente não irá se arrepender não... o difícil é ter essa visão e maturidade no inicio da vida.

      Excluir
  6. Como fica a situação, como você disse, em uma emergência de você precisar requerer a casa de volta (caso esteja sendo alugada? Creio que devem ter multas contratuais e prazos a serem cumpridos, certo? Nesse sentido, ter um imóvel caro para mim também não parece vantajoso neste sentido, mas sim em pensar que com esses R$ 2620,00 mesmo que de modo precário (para seu possível atual padrão de vida) dá pra alugar em uma cidade pequena um outro imóvel e arcar com as despesas básicas de contas e alimentação.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vai muito do contrato, no meu caso o inquilino teria que sair em 30 dias. Alugar outro imóvel com o aluguel da casa não só é uma boa opção como é oq irá ocorrer em Portugal.

      Excluir
  7. Imagino que seja razoavelmente normal um jovem ganhando bem pensar em comprar ou construir uma grande casa. Não se culpe por isso. Você fez o melhor naquele momento com o conhecimento que você tinha. Se você não conhecia a comunidade FIRE, nem educação financeira, não se culpe.
    Olhar pra frente e pensar em melhorar.
    Uma dúvida: se tivesse a chance de vender a casa por um preço ok, pensaria em comprar algo em Portugal?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Difícil dizer isso agora pois nunca nem coloquei os pés em Portugal, mas queria sim transformar esse casa no Brasil e um imóvel fora para pelo menos gerar renda em moeda forte.

      Excluir
  8. Olá, Sr IF.

    Eu pretendo comprar um imóvel quando eu tiver lá por meus 50 anos. Por enquanto é morar de aluguel.
    Imóvel requer uma boa grana e isso eu não tenho no momento.

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente não vejo vantagem em comprometer seus planos futuros adquirindo um imóvel tão cedo na vida.

      Excluir
  9. No meu caso está valendo muito a pena ter meu próprio imóvel. Minha estratégia está sendo carregar um financiamento a uma taxa de 3% aa ao invés de imobilizar o capital, e com o dinheiro tenho conseguido na faixa de 8% só de renda passiva (sem considerar valorização dos ativos). Além disso o imóvel está se valorizando. No Brasil todos meus imóveis de aluguel já me serviram de moradia. Ao invés de alugar eu comprava, aproveitava para descarregar o FGTS, e quando era transferido de local alugava.
    Essa discussão realmente é muito pessoal e o financeiro nem sempre manda aqui, precisamos levar em consideração o efeito psicológico, de ter seu lugar de descanso, poder passar meses viajando mas ter “sua casa” para voltar e descansar..
    abs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tomando o cuidado de não adquirir elefante branco que é difícil de vender vc fez o certo sim... minha única ressalva seria se vc estivesse utilizando a renda obtida no Brasil em reais para pagar o financiamento aí, mas como esse não é o seu caso está com certeza fazendo um bom negócio.

      Excluir
  10. Nao sei se entendi bem o post. Vc pode vender o imóvel, investir o dinheiro, ir morar fora e se tudo der errado voltar e compra outro. Como vc já tem imóvel próprio, eu no seu lugar seguraria um pouco antes de vender. Se der tudo certo na mudança, venderia e investiria tudo em ETFs em euro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então, se tudo der certo basicamente considero vender no Brasil e comprar outro fora... só que dessa vez tendo o cuidado de comprar em um local que seja fácil alugar caso eu queira sair dele. Basicamente é isso... porém as ideias para caso eu conseguisse vender essa casa vão muito além, já até considerei comprar um apartamento na praia junto com um motorhome, alugo o apartamento quando estiver viajando de motorhome e alugo o motorhome quando estiver no apartamento!rs

      Excluir
    2. Rapaz... olha que vc acaba de me dar uma idéia... só preciso convencer a patroa a deixar estranhos morarem na nossa casa com nossas coisas todas lá dentro... mas vou pensar. Sabe se em portugal é permitido "morar" no motorhome, tipo estacionar na rua e ficar dormindo lá ? Sei que na Alemanha por exemplo é proibido, vc tem que procurar um camping e morrer com a grana da diária.

      Excluir
    3. Meus pais moram na rua e de baixo da ponte...rs Nunca pagaram camping e Portugal está cheio de estacionamentos gratuitos. Teoricamente não pode-se ficar mais que um tempo pré determinado mas não existe fiscalização e também como eles ficam pulando de lugar em lugar nem sei se extrapolam o limite de vez em quando. De um jeito ou de outro não vejo essa festa de "morar de graça" durando para sempre, já tem cidade que nem aceita a entrada de motorhomes. O lance é realmente ter um lugar fixo e adquirir um motorhome mais baratinho para viajar de vez em quando... ou então viaja-se de carro e aluga Airbnb. Mas a ideia de comprar um apartamento na praia junto com um motorhome e alugar o apartamento quando estiver viajando de motorhome e alugar o motorhome quando estiver no apartamento não é de toda ruim.

      Excluir
  11. Para quem tem claramente definido que vai continuar morando no mesmo lugar até morrer concordo, mas para quem pretende pular de galho em galho, experimentar novos locais acho que é totalmente desnecessário ter casa própria.
    Já é possível comprar a tal da casa após atingir FIRE, substituindo o aluguel pela compra com o mesmo valor que o capital proporciona de renda para isso (aluguel 1 mil reais *12 / 4% = ap/casa de R$ 300,000). Abcs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É exatamente essa conta que eu faço caso opte por um dia comprar um novo imóvel, converter o aluguel em investimento e ver se está sendo ou não um bom investimento. Boa matemática!

      Excluir
  12. É uma decisão emocional mais q racional. Uma espécie de perfil de risco. Mas concordo q um cantinho só pra não terminar debaixo da ponte me traria mais tranquilidade. Um cantinho só pra recomeçar em caso de desastre total: desastre econômico (ex. confisco do Collor), problemas de saude (um tratamento q me custe milhoes) etc...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É bem isso mesmo, diria até que seria mais uma forma de diversificação dq qualquer outra coisa, tomando o cuidado para não diversificar em um investimento ruim pq aí não adianta nada.

      Excluir
  13. Concordo, mas desde que a compra ocorra quando a pessoa for de fato gozar a liberdade financeira, eu não tenho a menor idéia onde vou morar quando alcançar a LF e hoje eu queimaria toda a reserva para comprar o imóvel do padrão que pretendo ter. Ou seja mais produtivo em 10 anos realizar a compra definitiva.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É tão difícil chamar algo de definitivo nesse vida, justamente por isso hoje eu enxergo que a melhor coisa não é comprar um imóvel do padrão que gostaria de ter e sim no padrão que o mercado deseja alugar e comprar caso os planos mudem.

      Excluir
  14. Se fosse uns 2/3 anos atrás diria q um retorno de 0,35% a.m. no imóvel era uma tremenda furada, mas hoje em dia, qual investimento de renda fixa tem um retorno desse? Por isso estou saindo do aluguel, pois não estou conseguindo mais o retorno mensal q supere essa taxa, fora outros motivos como, por exemplo, ficar vulnerável ao humor do dono do imóvel se ele vai querer continuar alugando ou não, todo ano ter o valor reajustado pelo IGPM, etc...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Queria muito que meu inquilino pensasse assim e comprasse meu imóvel... dei uma cutucada nele essa semana para ver se ele tem interesse mas nada.

      Excluir

Postar um comentário